PATROCINADORES

Mourão vai processar cantor que o acusou de tortura

Vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira (23) que vai processar o cantor e compositor Geraldo Azevedo, que o acusou de torturá-lo em 1969, quando o artista foi preso pela Ditadura Militar. O problema é que Mourão só ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras em 1972, três anos após a prisão de Azevedo, que foi relatada pelo próprio cantor em um show no último fim de semana. A fake news foi reproduzida por Fernando Haddad, candidato do PT à presidência, nesta terça-feira. O petista chegou a chamar Mourão de “torturador”.

Por que é importante

O caso em questão é um bom exemplo de como as fake news se propagam

Quem ganha

Mourão, que conseguiu desmentir a história contada pelo artista

Quem perde

Haddad, que vinha atacando as fake news espalhadas em prol de Bolsonaro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Pergunte para a

Mônica.