PATROCINADORES

Moro quer usar modelo da Lava Jato no combate ao crime organizado

Na primeira entrevista após ser confirmado como superministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL), o juiz federal Sérgio Moro disse nesta terça-feira (6) que usará o mesmo modelo da Lava Jato para combater o crime organizado. Moro explicou que aceitou o convite para integrar o governo levado pela sensação de que a operação poderia acabar em breve e com o risco do padrão de impunidade ser retomado. O magistrado afastou a ideia de que sua ida para o ministério esteja ligada com a condução dos processos relacionados ao ex-presidente Lula e descartou qualquer possibilidade de usar o cargo para fazer perseguições políticas. O juiz federal voltou a afirmar que não se vê como político e que, na sua avaliação, o cargo é técnico. Moro declarou que sua nova função “não é um projeto de poder, mas de tentar fazer a coisa certa”. Ele negou também ter exigido uma vaga no STF no futuro como condição para assumir o cargo.

Por que é importante

O juiz federal Sérgio Moro, que ganhou destaque por sua atuação à frente da Operação Lava Jato, foi confirmado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para comandar a partir de 2019 o Ministério da Justiça e Segurança Pública

Quem ganha

Bolsonaro, que contará na equipe ministerial com um nome de grande apoio popular

Quem perde

A Lava Jato, já que Moro deixará a operação para assumir o cargo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − oito =

Pergunte para a

Mônica.