PATROCINADORES

Haddad vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro

Ex-prefeito de São Paulo e candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad virou réu na Justiça de SP nesta segunda-feira (19). O juiz Leonardo Valente Barreiros, da 5ª Vara Criminal da Capital, aceitou parte da denúncia feita pelo promotor Marcelo Mendroni. Segundo o Ministério Público, Haddad teria solicitado ao empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, o pagamento de R$ 3 milhões para quitar dívidas de sua campanha à Prefeitura de São Paulo, em 2012, com uma gráfica de “Chicão Gordo”, ex-deputado estadual do PT. A solicitação teria sido feita por intermédio de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT que hoje cumpre pena em virtude da Lava Jato. A UTC teria repassado a Haddad, efetivamente, a quantia de R$ 2,6 milhões. A empreiteira tinha uma espécie de “débito” com o PT, referente ao esquema de corrupção que se instalou na Petrobras durante os governos do partido.

Por que é importante

Segundo colocado na corrida presidencial, Haddad almeja liderar o PT na oposição ao governo Bolsonaro

Quem ganha

O Ministério Público, que vê parte de sua denúncia ser acolhida pela Justiça

Quem perde

Haddad, que tenta se colocar como uma das principais vozes da oposição

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + nove =

Pergunte para a

Mônica.