Document
PATROCINADORES

Governo quer ampliar cooperação entre Colômbia e Mercosul

O presidente Jair Bolsonaro (à esquerda) enviou na noite de quinta-feira (14) ao Congresso o protocolo adicional que amplia o acordo entre o Mercosul e a Colômbia. O texto prevê a liberalização do comércio de serviços e precisa ser aprovado pelos parlamentares para entrar em vigor.

A ampliação foi encaminhada antes da visita do presidente colombiano, Iván Duque (à direita), ao Brasil, que ocorrerá em 19 de outubro. Na semana anterior, representantes dos dois países haviam assinado um memorando para aumentar o comércio bilateral. Entre as previsões estão o ingresso temporário dos prestadores de serviços nos países signatários, a cooperação para reconhecimento mútuo de profissões e diplomas e o estabelecimento de tribunais ou de procedimentos para regulamentação. O texto prevê listas de compromissos específicos entre os países.

Em 2017, o Mercosul e a Colômbia assinaram um acordo comercial para tentar estabelecer uma área de livre comércio entre os países, estimular investimentos e aumentar a cooperação econômica, energética, científica e tecnológica. O acordo estabeleceu cotas anuais de importação de produtos automotivos, com margem de preferência de 100% para o que estiver dentro dos limites e de 54% à Colômbia e de 55% ao Brasil para o que exceder as cotas ou aos produtos não abrangidos por elas.

Em 2018, os países do Mercosul e a Colômbia assinaram o primeiro protocolo para incluir os serviços no acordo econômico. No entanto, o texto passou por uma revisão e um novo protocolo foi assinado em dezembro do ano passado.

(com Agência Brasil)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.