Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

“Bolsonaro pode aprovar a reforma que quiser”, diz economista

“Bolsonaro pode aprovar a reforma que quiser”, diz economista

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o economista-chefe do BNDES, Fabio Giambiagi, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai precisar liderar diretamente a articulação política se quiser aprovar no Congresso as reformas econômicas necessárias, como a da Previdência. Para Giambagini, Bolsonaro mostrou “uma força política enorme” ao derrotar na eleição o candidato do ex-presidente Lula (PT). Por isso, na avaliação do economista, o novo presidente tem que aproveitar esse capital para fazer avançar as medidas que permitem o equilíbrio das contas públicas e devem criar um ambiente de negócios melhor para que o país cresça de maneira sustentável. “Bolsonaro derrotou simplesmente a maior liderança política surgida no país desde Getúlio Vargas. Esse é um capital político formidável. Estou convencido de que o presidente pode aprovar a reforma que ele quiser se assumir a liderança do processo. Hoje, ele tem uma força política enorme”, disse Fabio Giambiagi.

Por que é importante
O governo Bolsonaro deve apresentar nos próximos dias a proposta de reforma da Previdência. A discussão do texto será o primeiro teste de fogo na relação com o Congresso
Quem ganha
Bolsonaro, que conta com a confiança da população e dos investidores
Quem perde
Projetos populistas que sobrecarregam os cofres públicos