Document
PATROCINADORES

Produção de motocicletas supera nível pré-pandemia

A indústria instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziu 896.558 unidades de janeiro a setembro, informa a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). O volume é 29,3% superior às 693.541 fabricadas no mesmo período do ano passado e ultrapassa em 7,2% o total produzido em 2019 (836.450 unidades), período pré-pandêmico.

O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, afirmou que os números comprovam a recuperação do setor que prevê fechar o ano com 1,22 milhão de unidades fabricadas. Ele destacou que o mercado de motocicletas deve seguir em alta, apesar da crise econômica. “A alta nos preços do combustível tem levado muitas pessoas a adquirir uma motocicleta por ser uma opção mais barata e econômica”, avalia. Fermanian considera que o veículo é uma alternativa de deslocamento segura por evitar a aglomeração do transporte público e garante fonte de renda aos que passaram atuar nos serviços de entrega.

 Em setembro, saíram das linhas de montagem 108.948 motocicletas, retração de 11,9% em relação ao volume registrado em agosto (123.722 motocicletas). Na comparação com o mesmo período de 2020, quando foram fabricadas 105.046 unidades, houve alta de 3,7%.

Vendas no varejo

O mercado de motocicletas segue aquecido. No acumulado do ano, foram licenciadas 840.971 motocicletas, alta de 33,3% em relação ao mesmo período de 2020 (630.859 unidades).

Exportações

De janeiro a setembro, foram exportadas 42.765 motocicletas, alta de 79,8% na comparação com o mesmo período do ano passado (23.779 unidades). De acordo com levantamento do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat, que registra os embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os três principais mercados foram a Argentina (12.183 unidades e 28,4% do volume total exportado), a Colômbia (9.785 motocicletas e 22,8%) e os Estados Unidos (9.387 unidades e 21,9%).

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.