Document
PATROCINADORES

Preços de importação mantém movimento de alta em novembro

Até agosto, os saldos mensais da balança comercial de 2021 superavam os saldos referentes ao mesmo mês de 2020, mas depois a tendência se reverteu, apontam os dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira (18). Em outubro de 2021, o superávit de US$ 2 bilhões foi inferior ao de outubro de 2020 em US$ 2,4 bilhões. Na série histórica dos saldos acumulados até outubro, desde 1997, o superávit de 2021 é o maior valor registrado, US$ 58,5 bilhões.

Os menores saldos podem ser explicados pela dinâmica de variação das exportações e importações. Em valor, a variação interanual de outubro foi de 27,6% para exportações e 54,9% para importações. No acumulado do ano até outubro, as variações foram: 36% para exportações e 38,3% para as importações.

A variação interanual mensal nos preços de exportações superou a das importações, ao longo do ano de 2021. No entanto, a partir de agosto/setembro, essa diferença diminuiu e, em outubro, a variação nos preços exportados foi de 27% e das importações de 25,4%. No caso da comparação interanual em volume, a variação das importações supera a das exportações, desde fevereiro. Ao longo de 2021, a variação do volume exportado foi desacelerando e chegando a outubro com aumento de 0,8% no volume exportado e de 23,6% no importado.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.