PATROCINADORES

Mercado de seguros fatura R$ 14,2 bi em maio

Boletim IRB+Mercado mostra crescimento de dois dígitos em todos os segmentos

A 21ª edição do Boletim IRB+Mercado divulgado nesta quinta-feira (4) mostra que, em maio, o setor de seguros faturou R$ 14,2 bilhões, um avanço de 26,5% na comparação com igual período de 2021. Essa foi a maior taxa para um mês de maio desde o início da série histórica em 2014.

Ao contrário de abril, todos os segmentos crescerem dois dígitos em faturamento no mês de maio, inclusive Rural, que vinha de dois meses seguidos de retrações. No quinto mês do ano, Rural variou positivamente 27,1% e ficou atrás apenas de Automóvel, que registrou alta de 43,3%. 

Já no acumulado do ano, o mercado de seguros teve alta de 18,8%, somando um total de R$ 64,4 bilhões: R$ 10,2 bilhões a mais na comparação com o mesmo período do ano passado. Automóvel foi o segmento que mais colaborou para esse resultado, com aumento de R$ 4,2 bilhões. Vida teve alta de R$ 2,5 bilhões. 

Em maio, o índice de sinistralidade (sinistros ocorridos sobre o faturamento do mês) registrou aumento de 1,4 ponto percentual na comparação com o mesmo mês de 2021, fechando em 52,3%. No acumulado até maio, cresceu 8,8 p.p. (58,9%) em relação à taxa registrada no mesmo período do ano passado. A piora na sinistralidade foi impulsionada, principalmente, pelo segmento Rural (73,4%, em maio). Desconsiderando da análise esse segmento, a taxa do mercado ficaria em 48,8%, o que representaria 0,1 p.p. a menos em relação ao acumulado até maio de 2021. 

Segmento 

Em maio, o segmento Vida, que responde por 35,1% do faturamento do mercado nos cinco primeiros meses do ano, chegou a R$ 5 bilhões, alta de 17,2% em relação ao mesmo período de 2021, e avançou 12,3% no somatório dos cinco meses iniciais de 2022, totalizando R$ 22,6 bilhões.

Destaque, Automóvel (28,8% do mercado de janeiro a maio) registrou, em maio, faturamento de R$ 4,2 bilhões (+43,3%), o melhor desempenho pelo segundo mês consecutivo. No acumulado, faturou R$ 18,5 bilhões (+29,9%). Já Danos e Responsabilidades (18,3% do mercado de janeiro a maio) faturou R$ 2,5 bilhões em maio (+24,6%) e R$ 11,8 bilhões (+16,1%) no acumulado de 2022. O seguro contra riscos cibernéticos, pertencente a este segmento, teve variação positiva de 95% impulsionada pela adoção de trabalho remoto por grande parte das empresas.

Já Rural, que responde por 6,8% do faturamento do mercado nos cinco primeiros meses do ano, obteve avanço de 27,1% ao arrecadar em maio R$ 942 milhões. No acumulado de ano, ao totalizar R$ 4,4 bilhões, com a maior variação nominal do setor: 33% de janeiro a maio. O bom desempenho é influenciado pelos valores direcionados pelo programa de subvenção do governo federal.

Crédito e Garantia (3,3% do mercado de janeiro a maio) obteve, em maio, arrecadação de R$ 456 milhões (+14,3%), sobretudo em decorrência do avanço de 28% do produto Crédito Interno. Quando analisado o ano, o faturamento é de R$ 2,1 bilhões (+ 20,1%), com a menor sinistralidade do setor (18,4%).

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.