Document
PATROCINADORES

Ipea revisa projeção da inflação para 9,8%

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou suas projeções para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 e em 2022. A estimativa deste ano foi de 8,3% para 9,8%, quase dois dígitos. Já a expectativa para 2022 subiu de 4,1% para 4,9%. Foram alteradas as taxas esperadas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2021, indo de 8,6% para 10,1%. E para 2022, de 3,9% para 4,6%.

O Ipea citou uma revisão mais intensa dos bens livres e dos preços administrados, com previsões que passaram de 7,9% e 12,9% para 10,3% e 15,6%, respectivamente, como principais justificativas para as novas projeções para a inflação em 2021. Além disso, houve alteração para a inflação de alimentos (8,9% para 9,8%) e de serviços livres (5% para 5,5%).

O cenário considera um aumento expressivo dos preços das commodities no mercado internacional, segundo o Ipea, que afeta a inflação no Brasil e no mundo, mas também fatores domésticos que ajudam a explicar essa aceleração mais intensa, como a estiagem, que gerou uma baixa histórica nos níveis dos reservatórios, levando a adoção da bandeira de escassez hídrica e de reajustes da bandeira vermelha para cobrir o custo mais elevado da energia produzida pelas termelétricas.

Para o próximo ano, o panorama esperado considera desaceleração da inflação em todos os segmentos, mas que o primeiro trimestre ainda terá manutenção de um descompasso entre a oferta e a demanda de matérias-primas, o que vem pressionando os preços. Há expectativa de inércia inflacionária na formação dos reajustes de 2022, diante do nível elevado deste ano.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.