Document
PATROCINADORES

Guedes diz que alta nos preços dos alimentos “deve se acalmar”

Em evento do setor de supermercados, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (12) que a alta nos preços do alimentos é temporária e transitória. Guedes voltou a citar a injeção de dinheiro na economia com o pagamento do auxílio emergencial como um dos motivos para a valorização dos produtos e garantiu que a situação “deve se acalmar” até o final do ano. “É uma alta temporária de preços e é uma alta transitória de preços. É importante manter isso em mente. Na hora que o auxílio emergencial vem, e as pessoas estão em confinamento, estão em casa, elas gastaram um pouco em material de construção, melhoraram suas casas e foram ao supermercado e fizeram compras”, comentou. Diante de uma pressão inflacionária, o ministro também falou que o governo está atento para eliminar tributos de importação. “Nós vamos continuar com os impostos reduzidos porque o nosso objetivo era justamente reduzir as tarifas e ir abrindo a economia brasileira”, acrescentou.

Por que é importante

A alta nos preços dos alimentos tem puxado o avanço da inflação e comprometido a renda principalmente da população de baixa renda

Quem ganha

Os exportadores da cadeia alimentícia, que têm aproveitado a valorização do dólar

Quem perde

A popularidade do presidente Jair Bolsonaro, com a redução do valor do benefício e um eventual prolongamento do cenário

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.