PATROCINADORES

FGV: Confiança empresarial atinge maior nível desde março de 2014

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), divulgado nesta sexta-feira (31) pela Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE), subiu 0,9 ponto em janeiro de 2020, para 98 pontos – em uma escala de zero a 200 pontos. O resultado representa o maior nível desde março de 2014. Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 1,2 ponto, no sétimo aumento consecutivo. Segundo Aloisio Campelo Jr., superintendente de Estatísticas Públicas da FGV IBRE, o indicador tem sido impulsionado principalmente pelo setor da construção e pela melhora das expectativas em relação ao futuro, com destaque para a retomada do otimismo em relação a novas contratações.

“Apesar da tendência favorável, o nível ainda baixo do índice que mede a percepção sobre a situação presente dos negócios mostra que a economia ainda precisa avançar para chegar a uma situação que possa ser avaliada pelo meio empresarial como sendo de ‘normalidade'”, observou.

O índice que mede a percepção dos empresários sobre a situação corrente dos negócios (ISA-E) caiu 0,5 ponto, para 93,5 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-E) subiu 0,7 ponto, para 100,9 pontos, maior nível desde janeiro de 2019 (102,8 pontos).

Por que é importante

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores: indústria, serviços, comércio e construção. O resultado acima de 100 pontos indica maior otimismo

Quem ganha

A confiança da indústria, que teve a maior alta em janeiro (2,1 pontos)

Quem perde

A confiança de serviços, que teve uma ligeira queda no mês (-0,1 ponto)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.