PATROCINADORES

FGV: Avanço da reforma deve reduzir incerteza da economia

A Fundação Getulio Vargas divulgou nesta sexta-feira (31) que o Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) subiu 2,2 pontos em maio, para 119,5 pontos. Esse é o maior nível desde setembro de 2018 (121, 5 pontos). Segundo Raíra Marotta, pesquisadora da FGV IBRE, a segunda alta seguida do indicador reflete principalmente a instabilidade do ambiente político brasileiro. Já no cenário externo, Raíra disse que a guerra comercial entre Estados Unidos e China também vem contribuindo para que a incerteza permaneça elevada e influencie, em menor magnitude, o resultado.

“É possível que o IIE-Br recue nos próximos meses, quando se terá maior clareza quanto à aprovação da reforma da Previdência e com relação ao abrandamento das tensões entre o Executivo e Legislativo”, destacou a pesquisadora.

Por que é importante

A boa relação entre Executivo e Legislativo favorece a tramitação da reforma da Previdência e ajuda a aumentar a confiança de empresários e investidores em relação aos rumos da economia

Quem ganha

O crescimento do PIB, com a estabilidade política e econômica

Quem perde

Os que estimulam conflitos e provocam atritos entre os Poderes

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.