Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Depois de tombo, confiança da indústria se acomoda em maio

Depois de tombo, confiança da indústria se acomoda em maio

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), divulgado nesta quarta-feira (27) pela Fundação Getulio Vargas, avançou 3,2 pontos na passagem de abril para maio, para 61,4 pontos – em uma escala de zero a 200 pontos. O resultado representa uma recuperação de apenas 7,4% da perda de 43,2 pontos observada entre fevereiro e abril motivada pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Para Renata de Mello Franco, economista do FGV IBRE, a sondagem de maio sinaliza acomodação da situação atual em níveis muito baixos e alguma calibragem das expectativas para os próximos meses. “Apesar da evolução relativamente favorável de indicadores, como os de estoque e produção prevista, ainda é cedo para concluirmos se o pior momento da crise ficou para trás. Para os próximos meses, o elevado nível de incerteza e de pessimismo em relação ao futuro podem colocar em xeque uma recuperação mais consistente da confiança”, comentou. O Índice de Expectativas subiu 5,3 pontos, para 54,9 pontos. Já o Índice de Situação Atual cresceu apenas 1,2 ponto, para 68,6 pontos.

Por que é importante
Apesar da leve melhora, o ICI registrou em maio o segundo menor valor da série histórica
Quem ganha
A percepção dos empresários de que os negócios devem melhorar com a pandemia sob controle
Quem perde
A geração de empregos no setor