Document
PATROCINADORES

Confiança empresarial volta a subir em abril, aponta FGV

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), divulgado nesta segunda-feira (3) pela Fundação Getulio Vargas, avançou 4,3 pontos em abril, para 89,8 pontos – em uma escala de zero a 200 pontos. Foi a primeira alta do indicador após seis quedas consecutivas. O resultado foi influenciado principalmente pela melhora das perspectivas em relação aos rumos dos negócios nos próximos meses. Depois perder 9,4 pontos entre dezembro de 2020 e março deste ano, o Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 0,4 ponto em abril, para 89,2 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-E) subiu 6,9 pontos, para 90,1 pontos, após um tombo 18,2 pontos no período. “Ainda que represente uma recuperação apenas parcial da queda acumulada de 12 pontos do ICE entre setembro de 2020 e março de 2021, a alta da confiança empresarial em abril é um sinal favorável quanto à possibilidade de retomada gradual do nível de atividade econômica nos próximos meses, após significativa desaceleração em março”, comentou Aloisio Campelo Jr., superintendente de Estatísticas do FGV IBRE. “A alta foi quase inteiramente determinada pelo componente de expectativas, já que o índice da situação atual ficou praticamente estável no mês, um sinal de um nível de atividade ainda fraco. A indústria continua sendo o único setor a registrar níveis elevados de confiança. No extremo oposto, a confiança de serviços continua muito baixa mesmo com a alta na margem”, acrescentou.

Por que é importante

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida as avaliações sobre o momento e as expectativas dos empresários de quatro setores: indústria, serviços, comércio e construção

Quem ganha

A indústria, com a confiança acima do patamar de otimismo (103,5 pontos)

Quem perde

Os serviços, que seguem com a menor confiança entre os setores (81,7 pontos)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.