Document
PATROCINADORES

Brasil sobe em ranking global de inovação, mas CNI faz alerta

Dados divulgados nesta quarta-feira (2) mostram que o Brasil melhorou quatro posições no Índice Global de Inovação (IGI) na comparação com 2019, ao passar da 66ª para a 62ª colocação no ranking que abrange 131 países. Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que é parceira na produção e divulgação do IGI desde 2017, repercutiu o resultado. Para a CNI, o avanço aponta uma evolução em alguns indicadores, mas não é motivo para comemoração, pelo fato de o país ser a 9ª maior economia do mundo. De acordo com o IGI, a subida no ranking foi em razão da queda de outras nações, ja que a pontuação local recuou de 33,82 para 31,94 pontos. “O Brasil continua numa posição abaixo de seu potencial. Precisamos melhorar o financiamento à inovação, fortalecer parcerias entre governo, setor produtivo e academia, estruturar políticas de longo prazo e priorizar a formação de profissionais qualificados”, destacou Robson Braga de Andrade, presidente da CNI.

Por que é importante

A pandemia do novo coronavírus escancarou a necessidade de modernização da economia brasileira. Empresas mais estruturadas conseguiram enfrentar a crise com mais agilidade

Quem ganha

A Suíça, que segue no topo do ranking global

Quem perde

O Iêmen, que permaneceu na lanterna do índice

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.