Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Pessoas físicas voltam a ser 20% na bolsa após oito anos

Pessoas físicas voltam a ser 20% na bolsa após oito anos

A B3 alcançou neste ano a marca de cerca de um milhão de CPFs registrados, um recorde histórico. Em julho, 20% do volume de compra e venda do Ibovespa partiu de pessoas físicas. O número não é preciso, pois aproximadamente 5% do total são de pessoas que possuem conta em mais de uma corretora. Desde 2011 tamanha quantidade não era atingida, quando a movimentação vinda de CPFs era de 21,44%.

De 813 mil investidores pessoa física em 2018, a bolsa brasileira conta agora com 1,16 milhão. Esse aumento se dá não só pelo fato de mais indivíduos investirem em ações, mas também pela queda da participação de estrangeiros, que saiu de 47,2% para 43,7%. A queda na Selic brasileira, por um lado, e a menor diferença histórica entre os juros brasileiro e americano, por outro, impulsionaram esse cenário.

Por que é importante
A queda na Selic brasileira contribuiu para que a pessoa física migrasse do investimento da renda fixa para a variável. Incertezas com as eleições de 2018 e a menor diferença da história entre os juros brasileiro e americano também impulsionaram a saída do capital estrangeiro
Quem ganha
Investimentos de renda variável
Quem perde
Investimentos de renda fixa e investidores brasileiros de uma maneira geral, já que fuga de capitais também não é boa para o país