PATROCINADORES

Temer é indiciado pela PF no inquérito dos portos

A Polícia Federal finalmente entregou ao STF (Supremo Tribunal Federal) o relatório final do inquérito dos portos, na última terça-feira (16), após 13 meses de investigação. E o resultado não foi bom para Michel Temer (MDB). O presidente foi indiciado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, por supostas irregularidades cometidas na edição de decreto favorável ao setor portuário, em 2017. Maristela de Toledo, filha de Temer, também foi indiciada e o coronel João Baptista Lima Fiho, amigo do emedebista, teve a prisão preventiva solicitada pela PF. Cabe agora à Procuradoria-Geral da República decidir se apresenta denúncia ao STF.

Por que é importante

As suspeitas contra Temer no inquérito dos portos surgiram a partir do acordo de delação premiada da JBS, que abalou o mundo político

Quem ganha

A PF, que passa uma imagem de isenção ao indiciar políticos de diferentes partidos e campos ideológicos

Quem perde

O grupo político de Temer, acuado pelas denúncias

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + quinze =

Pergunte para a

Mônica.