PATROCINADORES

Filho de Bolsonaro também quer anulação de provas

Na reclamação para suspender as investigações relacionadas ao ex-motorista Fabrício Queiroz, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) também pediu ao STF a anulação das provas já obtidas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira (17), o ministro Luiz Fux, que exerce interinamente a presidência da Corte, concedeu liminar para interromper o andamento da apuração. Fux acatou o argumento do filho do presidente Jair Bolsonaro de que deveria ser investigado pelo Supremo. Na volta do recesso do Judiciário, em fevereiro, caberá ao relator do caso, o ministro Marco Aurélio Mello, decidir em que foro a investigação deverá prosseguir e se as informações colhidas pelo MP-RJ serão válidas.

Por que é importante

Até a suspensão determinada pelo STF, o Ministério Público do Rio de Janeiro apurava se o ex-motorista Fabrício Queiroz, que trabalhava com o senador eleito Flávio Bolsonaro, teria cometido algum crime ao movimentar de forma atípica R$ 1,2 em sua conta bancária

Quem ganha

A liminar do STF beneficia Queiroz e o filho do presidente Bolsonaro

Quem perde

O MP-RJ, que aguardava o depoimento dos dois

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.