PATROCINADORES

De presidente a mau perdedor; de mau perdedor a golpista

O presidente Donald Trump, inconformado com revés sofrido nas urnas, age como se estivesse em um universo paralelo, recusando-se a enxergar o óbvio: sua derrota foi superior a 7 milhões de votos populares, que se refletiram em uma desvantagem de 74 sufrágios no Colégio Eleitoral.

Seu comportamento pós-eleições era o de mau perdedor; hoje, avançou uma casa e se transformou em um golpista, ao incitar uma multidão de apoiadores a invadir o Congresso e tentar melar a oficialização do resultado das urnas de 2020.

Trump parece um assaltante de banco que, cercado pela polícia, fica criando estratagemas para retardar ao máximo sua rendição e, assim, encontrar uma forma de escapulir. No entanto, as regras da democracia americana são claras e nem seu vice-presidente, Mike Pence, que acumula o cargo com o de presidente do Senado, quis ouvir seus argumentos desesperados para brecar o processo que terminará com a posse de Joe Biden.

Trata-se de um enredo intrincado: um presidente descontrolado, que estimula um bando de celerados a atentar contra o Estado de Direito, através da invasão de uma das mais respeitadas instituições do país, o Congresso. Nunca vi esse filme antes, mas posso dizer uma coisa: o final será infeliz, qualquer que seja o seu desfecho.  

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 3 =

Pergunte para a

Mônica.