Document
PATROCINADORES

Brasileiro vai integrar grupo da OMS que estudará novos riscos pandêmicos

O diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fiocruz, Carlos Morel (imagem), fará parte do Grupo de Aconselhamento Científico para a Origem de Novos Patógenos (Sago, na sigla em inglês), criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para analisar os riscos potenciais de novos patógenos desencadearem epidemias e pandemias em um futuro próximo. Patógeno é um organismo capaz de gerar enfermidades em seres humanos, como vírus e bactérias.

A iniciativa foi anunciada nesta quarta-feira (13) e é composta por 26 especialistas em epidemiologia, ecologia, saúde animal, virologia, biologia molecular, medicina clínica, segurança alimentar, biossegurança e saúde pública. Com 77 nos, Morel é biofísico com passagens pela OMS, Cold Spring Harbor Laboratory e Organização Europeia de Biologia Molecular, com trabalhos sobre RNA mensageiro, leishmaniose e doença de Chagas.

O Sago ajudará a criar um conjunto de diretrizes para definir e guiar estudos sobre a origem e o reaparecimento de patógenos com potencial epidêmico e pandêmico. Além disso, o grupo fará uma avaliação sobre as investigações científicas acerca da origem do novo coronavírus e indicará se há necessidade de mais pesquisas sobre o tema.

(com Agência Brasil)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.