Document
PATROCINADORES
PATROCINADORES

Boletim da Pandemia 8: STF atropela, um discurso de rei e R$ 20 bi liberados

Confira o que ocorreu de mais importante nas ações de combate à pandemia do novo coranavírus nesta quinta-feira (17).

Enfim, Bolsonaro libera recursos
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lançou uma aguardada medida provisória (MP) que destina R$ 20 bilhões para aquisição de vacinas contra o coronavírus e outros itens necessários para a campanha de imunização. A intenção do governo era ter liberado os recursos há dois dias, porém foram necessários ajustes no texto. A MP tem validade e o dinheiro está disponível, mas poderá ser avaliada pelo Congresso.

Lewandowski autoriza compras sem aval da Anvisa
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, autorizou que governadores e prefeitos possam adquirir vacinas contra a covid-19 que estejam registradas por autoridades internacionais, escanteando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão surgiu a partir de uma ação do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB). Seu teor será discutido no plenário da Corte.

O lamento de um rei
Em monarquias constitucionalistas, a alta nobreza não costuma se manifestar sobre questões sensíveis. Dessa vez não foi o caso do rei da Suécia, Carlos Gustavo (imagem). Ele criticou a política de seu próprio país sobre a condução da pandemia e as falhas no controle, após os altos índices de contágio e casos fatais. O discurso foi televisionado para toda a nação nesta quinta-feira. O primeiro-ministro, Stefan Lofven, se nega em reconhecer o fracasso apontado pelo monarca.

Exportação de vacinas
Foi confirmado pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, a possibilidade de exportação de vacinas contra a covid-19 produzidas no Brasil. Ele apontou que cerca de 40 milhões de doses serão destinadas para países da América do Sul que manifestarem interesse. Argentina, Peru, Bolívia e Uruguai estão interessados. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (17).

Agenda apertada para a CoronaVac
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai avaliar o pedido emergencial para uso da CoronaVac. A solicitação deve ser feita em 23 de dezembro, próximo ao Natal. O estranho é que o Instituto Butantan ainda não enviou os resultados finais dos testes clínicos à agência, que, coincidentemente ou não, marcou a solicitação para o mesmo dia do envio. Há quem diga que é uma maneira do governo paulista pressionar o órgão federal.

União Europeia marca início das imunizações
As vacinações na União Europeia (UE) começarão em 27 de dezembro e todos os governos nacionais do bloco serão obrigados a atuar em sincronia. A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deve anunciar em 21 de dezembro quais serão os imunizantes autorizados emergencialmente.

Canadá e as vacinas excedentes
Na contramão do resto do mundo, o Canadá adquiriu cinco vezes mais imunizantes que a quantidade total de sua população. Com 37,7 milhões de habitantes, o país firmou contratos com sete farmacêuticas para obter 414 milhões de doses. As primeiras já estão sendo aplicadas. Apesar disso, o primeiro-ministro, Justin Trudeau, foi criticado por instituições internacionais que afirmaram que a verba deveria ajudar a garantir o diagnóstico e as imunizações de nações mais pobres. Trudeau não comentou as críticas, apenas declarou que todos em solo canadense terão acesso gratuito e amplo à vacina. A partir daí, o governo daria atenção aos países pobres.

Painel Coronavírus
Atualizado pelo Ministério da Saúde em: 17/12/2020 – 18h

Casos confirmados

  • 7.110.434 – acumulado
  • 69.826 – casos novos
  • 6.177.702 – casos recuperados
  • 747.905 – em acompanhamento
  • 3383,6 – incidência


Óbitos confirmados

  • 184.827 – óbitos acumulados
  • 1.092 – casos novos
  • 2,6 % – letalidade
  • 88,0 – mortalidade

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.