Document
PATROCINADORES

Faturamento do setor de seguros avança 17,3% abril, aponta IRB

Dados do Boletim IRB+Mercado divulgados nesta terça-feira (29) mostram que o faturamento do setor de seguros cresceu pelo 11º mês consecutivo. O relatório da plataforma IRB+Inteligência apontou um ganho de R$ 10,5 bilhões em abril, um aumento de 17,3% frente a igual período de 2020. A análise, com foco nos seguros de danos, responsabilidades e pessoas, indicou um acúmulo de R$ 42,9 bilhões em 2021. O resultado mostra variação positiva de 13,4% no faturamento do primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2020, o que equivale a R$ 5 bilhões a mais.

Por segmentos, em abril, vida registrou R$ 4,1 bilhões; automóveis, R$ 2,7 bilhões; corporativo de danos e responsabilidades, R$ 1,8 bilhão; individual contra danos, R$ 785 milhões; rural, R$ 785 milhões; e crédito e garantia, R$ 333 milhões. Já no acumulado dos quatro meses iniciais do ano, os segmentos de seguros obtiveram: R$ 15,9 bilhões (vida), R$ 11,3 bilhões (automóveis), R$ 8,2 bilhões (corporativo de danos e responsabilidades), R$ 3,7 bilhões (individual contra danos), R$ 2,6 bilhões (rural) e R$ 1,4 bilhão (crédito e garantia).

Principais destaques de abril, rural e vida avançaram 45,2% e 26,3%, respectivamente. Em automóveis, a taxa de sinistralidade, de 54,3%, se manteve em patamares baixos, o que favorece os resultados do mercado. Danos e responsabilidades subiram, em abril, quase 12%, obtendo evolução de 24,3% no quadrimestre. Já o seguro rural, nos quatro primeiros meses de 2021, teve declínio nos sinistros de 18%, conferindo uma das menores taxas de sinistralidade da série histórica (57,4%). Do total de R$ 5 bilhões a mais que o setor faturou no acumulado de janeiro a abril, os ramos vida e corporativo de danos, individualmente, foram responsáveis por R$ 1,7 bilhão e R$ 1,6 bilhão.

A análise mostra que o índice de Sinistros Ocorridos sobre o Faturamento de Competência, em abril, apresentou aumento de 10,7 pontos percentuais na comparação com o mesmo mês de 2020. No quadrimestre, o índice também apresentou incremento de 4,8 p.p. a mais em relação à taxa registrada no mesmo período de 2020.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.