Document
PATROCINADORES

Parlamento do Irã convoca Rouhani para responder sobre economia em meio a pressão dos EUA

Por Bozorgmehr Sharafedin

LONDRES, (Reuters) – Parlamentares iranianos deram ao presidente do país, Hassan Rouhani, um mês para comparecer ao Parlamento e responder perguntas sobre a maneira como seu governo está lidando com as dificuldades econômicas de Teerã, relatou a mídia estatal nesta quarta-feira.

Essa é a primeira vez que o Parlamento convoca Rouhani, que está sob pressão por parte de adversários para mudar seu gabinete, após a deterioração das relações do país com os Estados Unidos e crescentes dificuldades econômicas de Teerã.

Parlamentares querem questionar Rouhani sobre assuntos como a queda do rial, que perdeu mais da metade do seu valor desde abril, o fraco crescimento econômico e o aumento do desemprego, de acordo com a agência de notícias Isna.

Rouhani, um pragmático que reduziu tensões com o Ocidente ao assinar um acordo nuclear em 2015, está enfrentando crescente pressão desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o tratado em maio e disse que irá impor novamente sanções que tem como objetivo sufocar a economia do Irã, incluindo suas vitais exportações de petróleo.

Segundo a Isna, parlamentares também querem que Rouhani explique como, mais de dois anos depois de assinar um acordo que reduziu o programa nuclear do Irã em troca da suspensão de sanções internacionais, bancos iranianos ainda têm somente acesso limitado a serviços financeiros globais.

A convocação de Rouhani acontece em meio a outras demonstrações de insatisfação pública. Diversos protestos têm sido realizados no Irã desde o início do ano contra altos preços, falta de água, energia e a suposta corrupção na República Islâmica.

tagreuters.com2018binary_LYNXMPEE702MN-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.