Document
PATROCINADORES

Paranapanema e economista Roberto Giannetti da Fonseca são alvos de nova fase da Zelotes

BRASÍLIA (Reuters) – A mineradora Paranapanema e o economista Roberto Giannetti da Fonseca, ligado ao pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, estão entre os alvos da nova fase da operação Zelotes, que investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), deflagrada nesta quinta-feira, informou o Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com o procurador da República Frederico Paiva, foram descobertos “sérios e sólidos indícios” de que julgamento da Paranapanema no Carf foi manipulado e corrompido, com suspeita de envolvimento de Giannetti.

A mineradora teria feito pagamentos a intermediários, advogados e a conselheiros do Carf para obter decisão favorável em julgamento no órgão, afirmou o procurador em entrevista coletiva sobre a 10ª fase da operação.

A participação de Roberto Giannetti da Fonseca precisa ser melhor esclarecida e aprofundada, mas é “evidente” que valores foram repassados a ele, acrescentou o procurador.

A Reuters entrou em contato com a empresa de consultoria do economista para pedir comentários, mas ele não estava disponível de imediato.

Segundo o procurador, o prejuízo provocado pela fraude foi de 650 milhões de reais, e não de 900 milhões de reais como havia sido divulgado mais cedo pelo próprio Ministério Público Federal (MPF) em comunicado.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2018binary_LYNXMPEE6P13M-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.