Document
PATROCINADORES

Governo tentará votar até 2ª crédito para pagar calote de Venezuela e Moçambique, diz Temer

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira que os líderes da base aliada estão trabalhando para tentar votar o projeto que remaneja recursos para cobrir a inadimplência da Venezuela e de Moçambique em operações nas quais o Brasil é o garantidor de crédito, mas a votação pode ficar para a próxima segunda-feira.

“Os líderes fazendo um esforço para votar. Se não der hoje, será na segunda”, disse o presidente ao chegar ao Itamaraty para almoço com o presidente do Suriname, Desiré Bouterse.

O crédito extraordinário libera cerca de 1,5 bilhão de reais para que o governo possa honrar empréstimos de Venezuela e Moçambique com os bancos Credit Suisse e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dos quais o Brasil é garantidor.

O país tem até o dia 8 de maio para efetuar o pagamento ou pode ser considerado inadimplente perante a banca internacional.

A preocupação do governo é conseguir quórum para votações. Semanas como esta, com feriados, costumam dificultar o quórum porque muitos parlamentares nem mesmo aparecem em Brasília.

A votação do crédito precisa ser feita até segunda, dia 7, para que o governo possa fazer o pagamento na terça, dia 8.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

tagreuters.com2018binary_LYNXMPEE411K2-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.