Document
PATROCINADORES

Ex-diplomata do Vaticano é condenado à prisão por pornografia infantil

CIDADE DO VATICANO (Reuters) – Um tribunal do Vaticano condenou neste sábado um padre católico a cinco anos de prisão pela posse de pornografia infantil quando ele estava nos Estados Unidos como diplomata.

Carlo Alberto Capella vai cumprir a pena na pequena prisão dentro da sede da força policial do Vaticano, disse o Vaticano.

O julgamento levou dois dias e Capella admitiu no primeiro depoimento, na sexta-feira, que ele desenvolveu um desejo “mórbido” depois que chegou aos EUA para assumir o posto diplomático na embaixada do Vaticano em 2016.

“Nunca foi parte da minha vida sacerdotal”, disse ele ao tribunal, acrescentando que ele era infeliz em Washington.

O Departamento de Estado dos EUA notificou o Vaticano em agosto de 2017 sobre uma possível violação de leis relacionada a imagens de pornografia infantil cometida por um integrante do corpo diplomático em Washington.

Mais tarde, os EUA requisitaram que a imunidade diplomática de Capella fosse suspensa para abrir caminho para um processo no país, mas o Vaticano recusou.

A polícia de Windsor, no Canadá, disse depois de Capella ter sido chamado de volta para Roma que eles tinham um mandado de prisão contra ele devido a suspeitas de que ele possuía e estava distribuindo pornografia infantil pela Internet enquanto visitava uma igreja no Canadá.

(Por Philip Pullella)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.