Document
PATROCINADORES

Ataques aéreos da Rússia e dos EUA causaram mortes em massa de civis na Síria, diz ONU

GENEBRA (Reuters) – Ataques aéreos da Rússia e de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos mataram civis em larga escala na Síria no ano passado, e o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, realizou ataques com armas químicas proibidas na região rebelde de Ghouta Oriental, disseram investigadores de crimes de guerra da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

Combatentes do Estado Islâmico e de outros grupos insurgentes também cometeram crimes de guerra, inclusive realizando ataques fatais contra civis e os usando como escudos humanos, disseram os investigadores em seu relatório mais recente de um período de seis meses encerrado em 15 de janeiro.

O brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, que preside a Comissão de Inquérito da ONU sobre a Síria, disse que o documento chegou em um “momento muito sombrio deste conflito”, já que os combates se intensificaram em Idlib, Afrin e Ghouta.

Mas a comissão “não é um tribunal” e não tem poder para levar as investigações adiante, explicou em uma coletiva de imprensa.

Durante este período, “as vítimas do conflito sírio sofreram enormemente, já que a violência atingiu novos patamares em todo o país”, disse o relatório. “As forças do governo (sírio) continuaram a usar armas químicas contra combatentes de grupos armados em Ghouta Oriental”.

(Por Stephanie Nebehay)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.