PATROCINADORES

Ministério da Agricultura suspende fábricas da BRF após nova fase da Carne Fraca

SÃO PAULO (Reuters) – O Ministério da Agricultura decidiu suspender a operação de quatro fábricas da BRF <BRFS3.SA> no Paraná, Goiás e Santa Catarina após a nova fase da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta segunda-feira.

O ministério afirmou que estão sob investigação as fábricas da BRF em Rio Verde (GO) e Carambei (PR), de carne de frango, e em Mineiros (GO), perus. Uma fábrica de rações em Chapecó (SC) também está sendo investigada.

Com a suspensão das operações, houve também o bloqueio das exportações pelos frigoríficos envolvidos para 12 destinos: África do Sul, Argélia, Coreia do Sul, Israel, Irã, Macedônia, Maurício, Tadjiquistão, Suíça, Ucrânia, Vietnã e União Europeia, afirmou o ministério.

Na operação desta segunda-feira, a Polícia Federal prendeu temporariamente o ex-presidente da BRF Pedro Faria, e a Justiça determinou a prisão de outras 10 pessoas. A BRF, que detém as marcas Sadia e Perdigão, é a maior exportadora de carne de frango do mundo e desde o início da operação Carne Fraca, no começo de 2017, os resultados da companhia têm sido atingidos pelo escândalo, que impactou as exportações do Brasil já que vários países, incluindo a China, suspenderam temporariamente importações de produtos de proteína do Brasil.

Segundo o delegado da PF encarregado das investigações, Maurício Moscardi Grillo, a BRF não tomava todos os cuidados sanitários necessários, e executivos da companhia tinham conhecimento dos fatos.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =

Pergunte para a

Mônica.