Document
PATROCINADORES

Alemanha diz que tensão comercial EUA-Europa está diminuindo, mas dúvidas permanecem sobre soja

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – As relações comerciais entre Estados Unidos e Europa estão melhorando, disse a ministra da Agricultura da Alemanha, Julia Kloeckner, neste sábado, mas não há garantias de que o bloco irá comprar a quantidade de soja que Washington espera.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia, fecharam um inesperado acordo na quarta-feira que pôs fim ao risco de guerra comercial imediata entre as potências.

Após as conversas, Trump destacou benefícios para agricultores norte-americanos. “A União Europeia irá começar, quase imediatamente, a comprar muita soja”, disse a repórteres.

Kloeckner, falando à Reuters às margens de um encontro do G20 em Buenos Aires, disse que a quantidade de soja que a Europa irá importar ainda será determinada.

“Seremos capazes de fazer tudo que o presidente Trump deseja? Não sei. Vamos ver se este será o caso ou não, disse.

Espera-se que a UE importe 15,3 milhões de toneladas de soja na safra 2018/19, segundo dados de 12 de julho do Departamento de Agricultura dos EUA. Os EUA são o segundo maior exportador da oleaginosa no mundo, atrás do Brasil.

Após o encontro na Casa Branca, Trump concordou em se abster de impor tarifas sobre carros enquanto a União Europeia e os EUA começam conversas sobre cortes de outras barreiras comerciais.

Trump enfrentou críticas de alguns agricultores do centro-oeste dos EUA e parlamentares após anunciar na terça-feira um pacote de auxílio de 12 bilhões de dólares concebido como um impulso temporário para produtores atingidos pela crescente guerra comercial entre os EUA e a China.

A China impôs tarifas sobre produtos agrícolas, incluindo soja, após Washington colocar impostos sobre bens chineses.

“Muitos destes agricultores são apoiadores do presidente Trump, eles realmente sentiram a pressão. Acho que isto realmente ajudou Trump a entender que estas tarifas podem ser possivelmente prejudiciais, então ele voltou atrás e estamos seguindo em direção a uma situação mais positiva”, disse.

Outras autoridades europeias também expressaram alívio após Trump e Juncker concordarem em resolver a disputa comercial.

“É uma coisa boa tanto para a UE, quanto para os Estados Unidos, terem se juntado e concordado em manter as conversas fluindo, ao invés de verem um aumento da disputa comercial”, acrescentou Kloeckner.

(Reportagem de Maximilian Heath)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.