Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Homens preferem salários; mulheres, benefícios, diz pesquisa

Homens preferem salários; mulheres, benefícios, diz pesquisa

Quando buscam um emprego, os homens olham para salários e bônus; já as mulheres preferem ir para uma empresa que oferece um bom pacote de benefícios, mostrou uma pesquisa feita pela consultoria de recrutamento e seleção Talenses com 82 profissionais do setor de finanças. Bônus e salários foram apontados como o fator mais atraente para 86% dos homens. E benefícios, por 96% das mulheres. Também foram identificados os fatores que os retêm os profissionais nas empresas: para as mulheres, a perspectiva de carreira (80%); para os homens, ainda o salário e os bônus, mas empatados com os benefícios (ambos com 70%). Em entrevista a MONEY REPORT, Felipe Brunieri, gerente da divisão de finanças da Talenses, explicou os resultados.

 

O fator que mais atrai os profissionais homens é salário e bônus (86%), já as mulheres preferem os benefícios (95%). Por que isso acontece?

O homem tende a ser um pouco mais imediatista, busca retorno no curto prazo. Por isso a remuneração vem em primeiro lugar. Já as mulheres analisam o todo, o projeto de vida. A preocupação materna ajuda a explicar a preferência por benefícios. Óbvio que isso não é uma regra que vale para todos, mas corresponde à maioria dos clientes que nós temos aqui.

 

A maioria das profissionais mulheres opta por permanecer em empresas que tenham perspectiva de carreira (80%), fator que estava em segundo lugar para as que buscavam um emprego.

Isso acontece porque elas já estão na empresa, sabem quais benefícios têm, que já são fixos. A perspectiva se torna o aspecto mais importante porque vai mostrar se ela vai crescer na empresa, se sua carreira vai avançar. Elas são naturalmente mais ponderadas em suas decisões, tendem a ficar mais tempo em cada empresa, lidar com menos riscos.

 

Tanto nos fatores de atração quanto nos de retenção, os profissionais de ambos os sexos estão valorizando mais flexibilidade de horários do que estabilidade. Isso é uma tendência?

Principalmente entre a geração millenials, existe uma preocupação grande com qualidade e estilo de vida. Então, flexibilidade de horários é importante. A rotina, das 8h às 17h, está ultrapassada. Essa geração não se importa tanto quanto os pais em ficar muito tempo em uma mesma empresa. Se a companhia não oferecer essa flexibilidade, eles não têm receio em mudar de emprego.

 

 

 

 

 

Como está o mercado de contratações para estes profissionais?

O mercado para os profissionais de finanças é volátil. A partir de março as vagas começam a aparecer e em maio, geralmente, ocorre o pico de contratações. Observamos isso em 2018, tivemos janeiro e fevereiro “mornos”, março e abril muito fortes nas contratações. Uma projeção nossa para o resto do ano é que, por conta das eleições, em setembro ocorra um crescimento no número de vagas e este volume retorne só no ano que vem.

Envie seu comentário