PATROCINADORES

China expulsa três jornalistas americanos sob a acusação de calúnia

A China revogou, nesta quarta-feira (19), as credenciais de jornalista de três repórteres americanos que trabalham no “The Wall Street Journal” O governo considerou que uma coluna de opinião publicada pelo jornal é racista e caluniosa. A coluna, com título “O real homem doente da Ásia”, se referia à epidemia de coronavírus no país. Quem assina o texto é um professor da Universidade Bard, Walter Russel Mead, e não os jornalistas que foram expulsos do país. Em comunicado, o ministro de Relações Exteriores, Geng Shuang, disse que a coluna do dia 3 de fevereiro “mancha os esforços do governo chinês e das pessoas que lutam contra a epidemia”.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.