PATROCINADORES

Nº 85: o alerta de Nicolelis; desobediência municipal; Biden audacioso

Contagem regressiva

Neurocientista e professor da Universidade de Duke (EUA), Miguel Nicolelis (imagem), em entrevista ao jornal El País nesta quinta-feira (4), explicou que se um lockdown nacional de pelo menos 21 dias não for sancionado, o Brasil passará por uma situação de catástrofe humanitária e poderá alcançar 3 mil mortes diárias em meados de março. “Não tem mais médico, não tem mais enfermeiro. Todo mundo sabe, os políticos sabem. A velocidade de crescimento do vírus é exponencialmente mais veloz que a capacidade de criar, equipar leitos de UTI”. Ao jornal britânico The Guardian, na quarta-feira (3), Nicolelis foi mais enfático ao deixar claro que a comunidade internacional deve pressionar o Brasil sobre o risco epidemiológico que representamos às campanhas internacionais em curso.

Anticorpos, variante e vacina

Um estudo preliminar realizado por cientistas do Instituto Africano de Pesquisa em Saúde (APHRC, na sigla em inglês), da África do Sul, sugere que os anticorpos gerados para combater a variante em circulação no país também protegem contra outras variantes que surgem em outros lugares, como a britânica e a brasileira. A descoberta é baseada na análise de plasma. Os pesquisadores irão avaliar se uma vacina criada especificamente contra a cepa sul-africana seria o suficiente para fornecer proteção cruzada contra as outras conhecidas.

Prefeitos desobedientes

Coletiva de imprensa do governo do estado de São Paulo define as regras da fase vermelha

Os prefeitos de algumas cidades do interior de São Paulo demonstraram insatisfação com as medidas restritivas anunciadas pelo governo estadual na quarta-feira (4). Eles ameaçam não seguir as diretrizes da fase vermelha do Plano SP a partir deste sábado (6). A reportagem do UOL teve acesso as mensagens trocadas entre os prefeitos e o governador. Eles pediam restrições, porém nada extremo. O prefeito de Ribeirão Preito, Duarte Nogueira (PSDB), afirmou que a cidade não vai seguir todas as diretrizes. A cidade já vive um colapso, com 90% dos leitos de UTI ocupados. Em Mirandópolis, o prefeito Everton Sodário (PSL) – apelidado de Bolsonaro do Interior -, se manifestou contra e ofendeu o governador pelo Twitter. A ocupação dos leitos na cidade é de 77,4%.

Obesidade e covid-19

Um estudo da Universidade Johns Hopkins (EUA), em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que 2,2 milhões das mortes por covid-19 em todo o mundo – de um total de 2,5 milhões -, ocorreram em países com altos índices de obesidade. O Brasil, com 93 mortos por grupo de 100 mil pessoas, tem 22% da população obesa. EUA, México e Itália apresentam índices semelhantes. Países considerados bem-sucedidos no combate à pandemia possuem baixos índices de obesidade, como Japão, Coreia do Sul, Vietnã e Singapura.

A grande aposta de Joe

Biden prometeu uma ampla e audaciosa campanha de vacinação nos EUA

O jornal americano The Hill publicou uma análise sobre a campanha de imunização em curso nos Estados Unidos nesta quinta-feira (4). Os planos da Casa Branca para vacinar todos os adultos americanos até maio ganharam um novo impulso com a aprovação da vacina de dose única da Johnson & Johnson. Porém, o jornal destaca que aprovar vacinas não resolve os desafios logísticos necessários para cumprir o prazo que Biden almeja. Professor de Direito da Universidade de Georgetown especializado em saúde pública, Larry Gostin afirmou: “Acho que ele [Joe Biden] corre o risco de prometer demais”. Outro ponto que preocupa especialistas e pessoas ligadas ao governo são os americanos antivacina. O professor de ciência política Syracuse University, Grant Reeher, explicou que apesar da aparente pressa de Biden, ele tem sido cuidadoso ao afirmar que tudo ficará bem após maio: “Um presidente precisa dar às pessoas razões para acreditar, incentivar e centralizar as informações. Faz parte do seu trabalho e isso Joe Biden faz”.

Itália retém doses da Austrália

Em meio à corrida pela imunização, a Itália foi o primeiro país a invocar a cláusula do contrato firmado entre a União Europeia e a farmacêutica AstraZeneca que permite bloquear a exportação de vacinas. Assim, a Austrália foi impedida de receber 250 mil doses que adquiriu. O ato representa um agravamento do conflito entre o bloco e a farmacêutica por atrasos na entrega de lotes previstos em contrato. Paola Ansulini, porta-voz do primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, afirmou que a decisão foi previamente aprovada pela Comissão Europeia.

O que mais MONEY REPORT publicou hoje

Painel Coronavírus

Dados atualizados em 04/03/21 – 19h40

Vacinados

  • 275,8 milhões no mundo * (3,67% da população)
  • 9,28 milhões no Brasil * (4,39% da população)
    * Considerando as duas doses, quando for o caso

Leitos de UTI

  • 80% de ocupação total em 17 estados brasileiros e no DF*
    * Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 10.793.732 – acumulado
• 75.102 – casos novos
• 9.637.020 – casos recuperados
• 895.742 – em acompanhamento
• 5.136,3 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Óbitos confirmados
• 260.970 – óbitos acumulados
• 1.699 – óbitos novos
• 2,4% – Letalidade
• 124,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa e Universidade Johns Hopkins (EUA) / Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =

Pergunte para a

Mônica.