Document
PATROCINADORES

Nº 349: Carnaval cancelado; estamos na quarta onda; CoronaVac no Reino Unido

Interior de SP sem folia

Ao menos 56 bcidades do estado de São Paulo decidiram cancelar o carnaval em 2022 por causa do risco de agravamento da pandemia. Será o segundo ano consecutivo que o evento não ocorrerá nesses municípios, que incluem cidades médias, como Botucatu, Franca, Jundiaí e Sorocaba, e as pequenas e turísticas Cunha e São Luiz do Paraitinga. Embora as taxas de ocupação estejam baixas e os índices da doença registrem melhoras no comparativo com os piores meses da pandemia, na avaliação de alguns gestores municipais o momento é de cautela. As prefeituras temem que a folia possa gerar uma nova onda de contaminações. A média móvel diária de mortes no estado de São Paulo é de 72 nesta terça-feira (23). O resultado é 15% maior que o registrado há 14 dias. Já a média diária de casos é de 1.400, valor 33% maior do que o de 14 dias, o que aponta alta. Na avaliação de especialistas, estatisticamente as mortes no estado tenderiam à estabilidade, enquanto as internações apresentam alta.

Onde não vai ter folia de novo: Altinópolis, Barrinha, Borborema, Botucatu, Brodowski, Cabreúva, Caçapava, Caconde, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cunha, Dobrada, Dumont, Franca, Guariba, Ibitinga, Itápolis, Itupeva, Jaboticabal, Jarinu, Jundiaí, Lins, Louveira, Mogi das Cruzes, Monte Alto, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Orlândia, Paraibuna, Pitangueiras, Pradópolis, Poá, Potirendaba, Roseira, Sales Oliveira, Salesópolis, Santa Cruz da Esperança, Santa Ernestina, Santa Isabel, Santa Rosa do Viterbo, Santo Antônio da Alegria, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Joaquim da Barra, São Luiz do Paraitinga, São Simão, Sarapuí, Sorocaba, Suzano, Taquaritinga, Taubaté, Ubatuba, Urupês, Valinhhos, Várzea Paulista e Vinhedo

O que MONEY REPORT publicou hoje:

A quarta onda chegou

Diretora-geral da OMS, Mariângela Simão

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta terça-feira (23) que a Europa vive um momento delicado da pandemia. As mortes por covid-19 subiram para uma média diária de 4,2 mil, o dobro do fim de setembro. Na avaliação da diretora-geral adjunta de Acesso a Medicamentos, Vacinas e Produtos farmacêuticos da OMS, a brasileira Mariângela Simão, o mundo está entrando em uma quarta onda do novo coronavírus. Ela abordou a situação na abertura no Congresso Brasileiro de Epidemiologia. “Estamos vendo a ressurgência de casos de covid-19 na Europa. Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E isso que há subnotificação em vários continentes. O mundo está entrando em uma quarta onda, mas as regiões têm tido um comportamento diferente em relação à pandemia”, declarou.


____________________________________________

Informe Publicitário


____________________________________

AstraZeneca atestada na Maré

Estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, atestou a capacidade de proteção da primeira dose da vacina AstraZeneca. Conforme os resultados divulgados na segunda-feira (22), passados 21 dias da aplicação, a efetividade contra casos sintomáticos de covid-19 foi de 42,4%. De acordo com os pesquisadores, o resultado está de acordo com avaliações anteriores contra as variantes gama ou delta. Os pesquisadores, porém alertam que a segunda dose é essencial para ampliar a proteção.

Destinos perigosos

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos classificaram a Alemanha e a Dinamarca como destinos de alto risco com a nova onda de covid-19 que atinge o continente europeu. As decorações natalinas nos comércios das grandes cidades alemãs, conhecidas pela iluminação que atrai multidões, foram canceladas. Munique não terá novamente seu tradicional mercado de dezembro. O ministro da Saúde pediu nesta terça-feira (23) mais restrições para conter uma disparada “dramática” de casos.

Reino Unido aprova CoronaVac

A vacina CoronaVac foi aprovada contra a covid-19 no Reino Unido nesta segunda-feira (22). A decisão consta na atualização das regras relacionadas à imunizantes e à entrada de turistas no país. Com isso, brasileiros que desejem viajar ao país que tenham recebido esta vacina terão seus certificados aceitos. Além da CoronaVac, também foram reconhecidas as vacinas Sinopharm Beijing e Covaxin.

Mais R$ 1,4 bi para vacinas

O Plano Nacional de Imunização receberá R$ 1,4 bilhão para a compra de vacinas contra a covid-19, anunciou nesta terça-feira (22) o secretário especial de Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Esteves Colnago. Segundo ele, a portaria com a liberação dos recursos será publicada nesta terça-feira (23) no Diário Oficial da União. O dinheiro virá através de um crédito suplementar no Orçamento de 2021, que remaneja gastos discricionários (não obrigatórios), sem impactar as contas públicas nem estourar o teto de gastos.

Laboratório novo da Fiocruz

Números de Salvador

Reforço no Poupatempo

Painel Coronavírus

Vacinados *
• 913,86 milhões no mundo (11,6% da população com a primeira dose)
• 7,69 bilhões de doses distribuídas (97,71% da população — cumulativo, incluindo doses de reforço e estoques)
• 158,04 milhões no Brasil (74,09% da população)*
* dados globais aproximados

Segunda dose **
• 3,28 bilhões no mundo (41,62% da população)
• 129,7 milhões de brasileiros (60,8% da população)
** dado global aproximado

Casos confirmados no Brasil
• 22.030.182 – acumulado
• 10.312 – novos infectados
• 21.247.982 – recuperados 
• 169.134 – em acompanhamento 
• 10.483,1 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 613.066 – óbitos acumulados
• 284 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 292,5 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados globais e nacionais atualizados em 23/11/2021, às 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, secretaria estaduais e municipais de saúde, Consórcio Nacional de Imprensa, Organização Munidal de Saúde (OMS) e Universidade Johns Hopkins

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.