Document
PATROCINADORES

Nº 330: Europa em surto; Reino Unido aprova pílula; mortes caem no Brasil desde outubro

Novo epicentro é europeu

O ritmo atual de transmissão do coronavírus na Europa é preocupante e pode causar mais meio milhão de mortes no continente até fevereiro, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira (4). O número de novos casos por dia está há quase seis semanas consecutivas em alta e o número de mortes diárias sobe há sete semanas. Esta alta é puxada, principalmente, pelos casos na Rússia, Ucrânia e Romênia, que tiveram atrasos em suas campanhas e enfrentam hesitação vacinal entre suas populações. Registra-se, em média, 250 mil novos casos e 3,6 mil óbitos por dia, de acordo com dados oficiais coletados pela agência AFP.

Sem mortes na maioria das cidade brasileiras

Em outubro deste ano, 65% dos municípios brasileiros não registraram mortes por covid-19, o maior percentual desde maio de 2020. É o que mostra um levantamento do portal G1 com dados tabulados pelo pesquisador Wesley Cota, da Universidade Federal de Viçosa. Foram 3.614 cidades sem notificação de mortes no último mês, um aumento de 10,2% em relação às 3.279 de setembro.

O que MONEY REPORT publicou hoje

Primeira pílula contra covid aprovada

O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira (4) que autorizu o tratamento com o antiviral molnupiravir em comprimidos contra a covid-19. O medicamento é desenvolvido pelo laboratório americano Merck Sharp & Dohme (MSD). “Hoje é um dia histórico para nosso país, porque o Reino Unido é agora o primeiro país a aprovar um antiviral contra a covid-19 que pode ser tomado em casa”, afirmou o ministro da Saúde, Sajid Javid, em comunicado. 

____________________________________________

Informe Publicitário

___________________________________________

Alemanha tem recorde de casos diários

A Alemanha registrou, nesta quinta-feira (4), um recorde de casos em 24 horas desde o início da pandemia, com quase 34 mil registros. Os dados são do instituto de vigilância sanitária Robert Koch. O recorde anterior foi alcançado em dezembro de 2020, com 33.777 notificações.

CoronaVac a partir dos 3 anos

 Instituto Butantan deve entrar na próxima segunda-feira (8) com um novo pedido junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a aprovação do uso emergencial da CoronaVac em crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos. Segundo a informação, o laboratório estadual está terminando de reunir os dados solicitados pela agência, que negou o primeiro pedido, feito em 30 de julho.

China: maior surto desde o início

Chineses enfrentam novo surto de covid-19

Mesmo com a política de tolerância zero, a China luta contra um novo surto da doença — o maior desde o seu descobrimento, em dezembro de 2019, na cidade de Wuhan. Segundo dados compilados pela Bloomberg, mais de 600 casos comunitários foram detectados em 19 das 31 províncias chinesas. Desde quarta-feira (3), a Comissão Nacional de Saúde confirmou 93 casos. Com a média móvel de infecções em alta, as autoridades devem aumentar ainda mais as restrições, focando principalmente nas viagens. As autoridades também pedem que as pessoas estoquem comida em casa, a fim de evitar saídas que possam colocá-las em contato com o vírus.

Liberdade para o kit covid

A integrante do Conselho Federal de Medicina (CFM), Rosylane Nascimento das Mercês Rocha, avisou que o órgão não mudará o parecer sobre a autonomia do médico para receitar o medicamento que achar necessário contra a covid-19. Segundo ela, os médicos são livres para receitar os medicamentos do kit covid para o chamado tratamento precoce, se acharem necessário e com o consentimento do paciente. Remédios como cloroquina e ivermectina, que costumam fazer parte desse rol, já se mostraram ineficazes contra a doença. A declaração foi dada em audiência pública nesta quinta-feira (4) na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Números em SP

Doses distribuídas

Exercícios exigem máscaras

Painel Coronavírus

Vacinados *
• 848 milhões no mundo (10,78% da população com a primeira dose)
• 7,15 bilhões de doses distribuídas (92,25% da população — cumulativo, incluindo doses de reforço)
• 155,29 milhões no Brasil (72,8% da população)
* dados globais aproximados

Segunda dose **
• 3,14 bilhões no mundo (39,9% da população)
• 12,13 milhões de brasileiros (56,78% da população)
** dado global aproximado

Casos confirmados no Brasil
• 21.849.137 – acumulado
• 13.352 – novos infectados
• 21.047.296 – recuperados 
• 193.170 – em acompanhamento 
• 10.397,1 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 608.671 – óbitos acumulados
• 436 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 289,6 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados globais e nacionais atualizados em 04/11/2021, às 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.