Document
PATROCINADORES

Nº 313: Burundi começa campanha; covid afeta os rins; CPI dos enlutados

África paulatina

Burundi iniciou sua campanha de imunização nesta segunda-feira (18), uma semana após o anúncio que receberia suas doses. A campanha começou na capital comercial Bujumbura sem alarde. Dezenas de moradores fizeram fila em um local de vacinação e souberam das inoculações pelo boca a boca. Nenhum representante do governo esteve presente para a inicialização ou incentivo do ato, informou a Reuters. Foram administradas parte, não contabilizada, de uma doação chinesa de 500 mil da Sinopharm.

O que MONEY REPORT publicou hoje:

O que os parentes dos mortos pela covid-19 disseram à CPI

Aziz: “Não é vingança, e sim justiça”

Nesta segunda-feira (18), a CPI recebeu os parentes das vítimas da covid-19 no Senado. Os depoimentos emocionaram quem assistiu e o presidente da Mesa, Omar Aziz (PSD-AM) disse: “Para que quem esteja de plantão no poder saiba que o Brasil teve uma pandemia que levou milhares de vidas”. O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), destacou que há a intenção dos senadores de criar uma pensão aos órfãos da doença de baixa renda, além de aposentadoria por invalidez devido às sequelas da doença após perícia médica. Sobraram críticas ao presidente Jair Bolsonaro e o seu comportamento fora de esquadro da pandemia. Katia Shirlene Castilho dos Santos, que perdeu os pais, conveniados da Prevent Senior, em São Paulo, lembrou que em março e maio passados, Bolsonaro imitou uma pessoa com falta de ar: “Quando a gente vê um presidente da República fazer isso, é muito doloroso. Se ele tivesse ideia do mal que faz à nação”. Rosane Maria dos Santos Brandão, viúva da pandemia, pediu que o Senado proponha a formação de uma Comissão “nos moldes da Comissão da Verdade. “As nossas esperanças estão nesta Casa. Honrem a memória dos mortos”. Outro convidado do Rio de Janeiro, Márcio Antônio do Nascimento Silva, que perdeu um filho para a doença, entregou aos membros da CPI uma caixa com 600 lenços, para representar os mais de 600 mil mortos pela covid-19 no país. Houve também o jornalista Arquivaldo Bites Leão Leite que perdeu o irmão caçula, dois primos, um tio e dois sobrinhos para o vírus. Ele teve também foi infectado e teve um derrame, perdeu a audição de um dos ouvidos e não consegue se locomover por conta própria.

Cidade russa prepara passaporte

A cidade de São Petersburgo, na Rússia, vai apertar as restrições contra a covid-19, incluindo um passe de saúde para controlar o acesso a eventos públicos. Desde o início de novembro, os cidadãos precisarão mostrar um código QR para entrar em eventos esportivos e culturais com mais de 40 pessoas, anunciou o vice-governador da cidade, Boris Piotrovski nesta segunda-feira (18). A partir de 15 de novembro, as restrições serão ampliadas para incluir piscinas, academias de ginástica, teatros, cinemas, museus e circos, informou o governo à AFP.

____________________________________________

Informe Publicitário

_____________________________________________

Lesão e sequelas renais

Segundo estudo da Universidade de São Paulo (USP) e da Escola Paulista de Medicina, o coronavírus pode afetar os rins, 36% dos pacientes hospitalizados com sintomas graves da doença desenvolvem algum problema renal e demais sequelas. “O paciente pode ficar com uma lesão renal importante, mas não no nível de uma necessidade de hemodiálise, uma terapia ou um transplante renal. Se a pessoa ficar, por exemplo, com os rins funcionando de 20% a 30%, é uma alteração importante e acabará trazendo problemas a longo prazo. Tenho pacientes que ficaram crônicos dependentes renais pós-Covid”, explica o nefrologista Henrique Carrascossi, especialista da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN).

Vacinas para militares

As Forças Armadas reservaram para suas despesas R$ 21,7 milhões da quantia destinada à compra e à distribuição de vacinas contra o coronavírus. Desse total, R$ 5,5 milhões foram efetivamente gastos até agora, principalmente em julho e agosto. Os dados são do portal da transparência do governo federal. Este uso dos recursos da imunização levou o Tribunal de Contas da União (TCU) a abrir um processo para investigar indícios de irregularidades. O plenário do órgão determinou a abertura do processo em 13 de outubro. O relator da proposta foi o ministro Bruno Dantas.

Climão pós vazamento

Piorou ao longo desta segunda-feira (18) os ânimos entre o presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL). Aziz afirmou que Calheiros vazou partes do relatório final da CPI de propósito para expor divergências, o que inviabilizou a discussão sobre o texto. A membros do colegiado, Aziz afirmou que estava irritado com o que chama de “vazamento”, antes de discutir previamente o teor do parecer com os demais senadores do G7, grupo majoritário do colegiado. O presidente da Mesa admitiu estar sem falar com o relator, e só conversaria com Calheiros quando ele apresentar o parecer. Dessa forma, a apresentação do parecer foi adiada de terça-feira (19) para quarta-feira (20). A votação do texto será em 26 de outubro.

Dia do Médico

Pfizer em Sampa

Painel Coronavírus

Vacinados

• 3,85 bilhões no mundo (49,42% da população)
• 6,68 bilhões no mundo (89,06% da população — cumulativo)
• 151,58 milhões no Brasil (71,06% da população)

Segunda dose *

• 2,8 bilhões no mundo (36% da população)
• 106,34 milhões de brasileiros (49,85% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 21.651.910 – acumulado
• 7.446 – novos infectados
• 20.813.408 – recuperados
• 235.037 – em acompanhamento
• 10.303,2 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 603.465 – óbitos acumulados
• 183 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 287,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados vacinais atualizados em 18/10/2021, às 18h00

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.