Document
PATROCINADORES

Nº 309: doses para a vizinhança; onda de infecção na Síria; Irlanda adia volta

Vacinação dos vizinhos

Dentro de dois meses, quando concluir a vacinação da população adulta, o Brasil começará a ajudar países vizinhos. A afirmação é do ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o Atlantic Council, em Washington, na quarta-feira (13). Segundo ele, a medida é necessária para reduzir a desigualdade na recuperação econômica no pós-pandemia. “Temos uma preocupação com a recuperação desigual entre os países”.

O que MONEY REPORT publicou hoje:

80% para a folia voltar

Os pesquisadores Hermano Castro, da Fiocruz, e Roberto Medronho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), enviaram uma proposta ao presidente da Comissão Especial de Carnaval da Câmara de Vereadores do Rio, Tarcísio Motta, com indicadores para a realização de um carnaval seguro em 2022. O relatório foi encaminhado também à Comissão Científica municipal. De acordo com Motta, o mais importante é que a cobertura vacinal tenha alcançado 80% da população brasileira, não apenas na capital fluminense.

O crítico caso Sírio

Áreas da Síria fora do controle do governo do ditador Bashar al-Assad enfrentam uma onda de infecções que está levando os sistemas de saúde ao limite, aponta o jornal britânico The Guardian nesta quinta-feira (14). No noroeste, onde vivem cerca de 4 milhões de pessoas, a maioria das quais desabrigadas pelos combates, a quantidade de casos quase dobrou em setembro em relação a agosto, chegando a 73 mil, de acordo com a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF). Os casos aumentaram em um ritmo preocupante também nordeste, onde as forças curdas estão no controle. Na última semana do mês passado, uma média de 342 pessoas testou positivo a cada dia, a maior desde o início da pandemia. A área tem apenas um laboratório de testes e os profissionais de saúde acreditam que as contaminações são maiores. Os suprimentos de oxigênio, leitos hospitalares e kits de teste estão acabando, alertou o MSF, em um pedido de ajuda urgente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o final de agosto apenas 355 mil doses da vacina haviam sido administradas em todo o país, atendendo menos de 1% da população. A guerra civil tornou a Síria um dos países com menor cobertura vacinal.

______________________________________________

Informe Publicitário

_________________________________________________

Nova MP permite compra sem licitação

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a medida provisória (MP) 1047/21, que permite compras para o enfrentamento da pandemia sem licitação para insumos, produtos e serviços, inclusive de engenharia. O texto teve tramitação concluída no Congresso no início de setembro e aguardava a sanção do Executivo. A nova lei reedita os mesmos termos de outras duas MPs que perderam a vigência por estarem vinculadas ao Decreto Legislativo 6 de 2020, que reconheceu o estado de calamidade até 31 de dezembro de 2020. Agora, medidas excepcionais poderão ser adotadas enquanto vigorar a emergência de saúde pública. As regras não valem para a aquisição de vacinas e insumos utilizados na campanha nacional de imunização, que são regidas pela Lei 14.124/21.

Irlanda reavalia rebertura de escritórios

Os planos para eliminar quase todas as restrições sociais na Irlanda, que imunizou 74,4% de sua população com duas doses, estão em revaliação com o aumento das infecções. Em 6 de outubro, o país registrava 982 casos e, em 13 de outubro, 2.051, uma alta de 108%. Apesar disso, a média de mortes não foi alterada, permanecendo em torno de 30 óbitos por dia. O ministro das Finanças, Paschal Donohoe, disse à Reuters que um retorno total dos trabalhadores aos escritórios é improvável neste momento. Com as hospitalizações aumentando, os ministros discutirão a necessidade de ampliar os cuidados antes do início do inverno.

ANS de olho na Prevent Senior

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprovou na quarta-feira (13) a instauração do regime especial de direção técnica na operadora Prevent Senior, acusada de exigir que profissionais receitassem medicamentos ineficazes contra a covid-19 sem o conhecimento dos pacientes. A medida pressupõe que um agente acompanhará procedimentos da empresa in loco para identificar ações que coloquem em risco a continuidade e a qualidade da assistência prestada aos conveniados. Em nota, a ANS informou que a decisão foi tomada pela diretoria. Uma investigação também está em curso no Ministério Público de São Paulo (MP-SP).

100 milhões de imunizados

Painel Coronavírus

Vacinados

• 3,83 bilhões no mundo (49,1% da população)
• 6,6 bilhões no mundo (84,61% da população — cumulativo)
• 150,79 milhões no Brasil (70,69% da população)

Segunda dose *

• 2,77 bilhões no mundo (35,6% da população)
• 100,63 milhões de brasileiros (47,17% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 21.612.237 – acumulado
• 14.288– novos infectados
• 20.758.597 – recuperados
• 251.541 – em acompanhamento
• 10.284,3 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 602.099 – óbitos acumulados
• 525 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 286,5 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados vacinais atualizados em 14/10/2021, às 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade John Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.