Document
PATROCINADORES

Nº 306: vacinas para todos até fevereiro; remédio da Merck; imunizantes de plantas

O suficiente até 2022

A previsão da indústria farmacêutica aponta que, menos de um ano e meio depois do início da vacinação, o setor contará com uma produção em fevereiro de 2022 suficiente para abastecer com duas doses cada um dos habitantes do planeta. O aumento vertiginoso na produção, porém, não é garantia de que todos receberão as doses, já que países ricos continuam em uma acelerada campanha de compra de imunizantes, desabastecendo os mais pobres. De acordo com dados da consultoria Airfinity, ligada ao setor industrial, a produção global chegou a 6,5 bilhões de doses até o início de outubro. Para o final do ano, serão 12 bilhões fabricadas.

O que MONEY REPORT publicou hoje:

Todos os outros tratamentos autorizados pela FDA requerem uma injeção intravenosa

Uso de emergencial do molnupiravir

A Merck (conhecida no Brasil como MSD) pediu, nesta segunda-feira (11), à Administração de Alimentos e Drogas (FDA, na sigla em inglês) que autorizasse o uso de emergência de seu comprimido contra a covid-19, o molnupiravir. O pedido é para o tratamento de covid leve a moderada em adultos que estão em risco de progredir para um quadro grave e/ou de hospitalização. Se for autorizado, o remédio será o primeiro comprimido para tratar a doença.

Violação aos direitos humanos

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) considera a denúncia de 200 mortes de voluntários de pesquisa clínica com a proxalutamida feita no Amazonas, Brasil, uma violação aos direitos humanos e uma das infrações éticas mais graves e sérias da história da América Latina. A declaração se refere à denúncia feita pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) à Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro. Vale destacar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já defendeu o uso da substância no combate à infecção, mas o medicamento não teve eficácia comprovada como outros defendidos pelo mandatário. O que é? O medicamento é um bloqueador de hormônios masculinos em desenvolvimento pela chinesa Kintour. Antes de ser testado para covid, era estudado para tumores de mama e próstata.

______________________________________________

Informe Publicitário

_________________________________________________

Reclamações sobre o kit covid

Entre janeiro de 2020 e setembro de 2021, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) recebeu 38 reclamações de beneficiários, de 23 operadoras diferentes, relacionadas ao kit covid, que utiliza remédios comprovadamente ineficazes contra o coronavírus. Conforme dados da agência, divulgados pelo jornal O Globo e confirmados pelo UOL, a Hapvida teve sete reclamações relacionadas ao tema, a Prevent Senior teve seis reclamações, a Amil teve quatro reclamações e a Jardim América teve duas. As outras 19 operadoras tiveram uma reclamação, cada uma.

Coquetel da AstraZeneca

Um coquetel de drogas experimentais desenvolvido pela AstraZeneca foi capaz de reduzir em 50% o risco de pacientes sintomáticos não hospitalizados desenvolverem o quadro grave da covid-19 ou evoluírem para a morte, segundo estudo clínico em estágio avançado. O medicamento, denominado AZD7442, é um coquetel injetável com uma combinação de anticorpos. Os cientistas acompanharam 900 pacientes e observaram que o fármaco reduziu os riscos pela metade.

Vacinas cultivadas que suportam calor

Um dos grandes desafios de logística com relação às vacinas contra a covid-19 é a necessidade de armazenamento em temperaturas baixas. No entanto, engenheiros da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, buscam resolver o problema. O objetivo é desenvolver imunizantes a partir de vírus de plantas e bactérias, que possam suportar o calor e não precisem ser armazenados em geladeiras. Até o momento, os resultados são promissores, mesmo em estágio inicial, aponta o artigo publicado no Journal of the American Chemical Society.

Menos testes de foguetes e mais oxigênio

A Rússia suspenderá testes de motores de foguetes em um de seus escritórios de design na cidade de Voronezh até o fim do mês para conservar fornecimentos de oxigênio para pacientes com covid-19, afirmou uma autoridade espacial neste domingo (10). O país, que luta contra um aumento de casos, registrou 968 mortes no sábado, a maior quantidade em um único dia desde o começo da pandemia. O Kremlim credita a alta ao lento progresso da campanha nacional de imunização. Autoridades relataram 962 mortes neste domingo, e mais de 28.600 novos casos.

Doses no feriado

Leve o Butantan com você

Painel Coronavírus

Vacinados

• 3,84 bilhões no mundo (49,35% da população)
• 6,52 bilhões no mundo (86,93% da população — cumulativo)
• 149,75 milhões no Brasil (70,2% da população)

Segunda dose *

• 2,57 bilhões no mundo (34,5% da população)
• 99,58 milhões de brasileiros (46,68% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 21.582.738 – acumulado
• 6.918 – novos infectados
• 20.694.669 – recuperados
• 286.856 – em acompanhamento
• 10.270,3 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 601.213 – óbitos acumulados
• 202 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 286,1 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados vacinais atualizados em 11/10/2021, às 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade John Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.