Document
PATROCINADORES

Nº 278: SP entre doses; delta 62% dos casos brasileiros; 27 milhões procedimentos pendentes

Intercâmbio vacinal

A Prefeitura de São Paulo iniciou nesta segunda-feira (13) a imunização daqueles que devem completar o ciclo vacinal imunizado com a primeira dose da AstraZeneca. Para a segunda está sendo utilizada a vacina da Pfizer, devido à escassez de doses no estado. De acordo com o secretário municipal Edson Aparecido, o governo estadual entregou 165 mil doses da Pfizer no sábado (11), que serão direcionadas a esse público. Poderá se vacinar quem estiver com a dose de AstraZeneca vencida entre os dias 1° e 15 de setembro. O intercâmbio de vacinas, como é chamada a troca entre as aplicações, foi aprovado pelo Ministério da Saúde e pelo Plano Estadual de Imunização (PEI).

O que MONEY REPORT publicou hoje

As outras enfermidades ficaram para depois

A pandemia provocou a queda de 27 milhões de procedimentos não emergenciais em 2020, como exames e consultas, aponta um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgado nesta segunda-feira (13). De acordo com o estudo, na comparação de março e dezembro de 2020 com o mesmo período de 2019, a diferença foi de 26,9 milhões de procedimentos, sendo 16,6 milhões de exames, 8,8 milhões de procedimentos clínicos, 1,2 milhões de pequenas cirurgias e 210 mil transplantes.

Pandemias a partir de desigualdades

As desigualdades sociais promovem ambientes propícios para o surgimento de novas pandemias. Por isso, a promoção de uma melhor qualidade de vida e direitos básicos, como saneamento básico é essencial para evitar novas calamidades, afirmaram os especialistas em saúde pública da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O pesquisador e professor da UFRJ, o epidemiologista Roberto Medronho, alertou que há um aumento na frequência de pandemias no século 21. O mundo já enfrentou surtos de MERS, SARS, ebola, gripe suína e covid-19.

___________________________________________________________

Informe Publicitário

__________________________________________________________

Delta avança no Brasil

A disseminação da cepa delta no Brasil é motivo de preocupação entre especialistas e autoridades de saúde, que temem uma nova onda de internações e mortes. Dados da Rede Genômica, da Fiocruz, mostram que, de julho a agosto, os casos sequenciados que tiveram resultado positivo para a cepa foram de 27,1% para 62,4%.

Prefeitura limpa dados e diminui casos e mortes

Mais de 7.400 casos de covid-19 e 10 mortes desapareceram na semana passada do boletim da Prefeitura de São Paulo que informa a quantidade de contaminados na capital. Na última terça-feira (7), a Secretaria Municipal da Saúde afirmou que, desde o início da pandemia, registrou 1.429.749 de infectados e 37.298 mortes. Contudo, 24 horas depois, na quarta-feira (8), os registros apresentaram uma queda, para 1.422.261 e 37.288, respectivamente. ​Questionada, a pasta afirmou que fez uma limpeza nos dados de duas bases usadas para coletar informações sobre a pandemia, o e-SUS Notifica e Sivep-Gripe. Ao realizar a ação, a secretaria explicou que excluiu casos e mortes que estavam duplicados e por isso a diminuição.

44% dos brasileiros imunizados

Chocando a ButanVac

Painel Coronavírus

Vacinados
• 3,35 bilhões no mundo (43,05% da população)
• 5,73 bilhões no mundo (76,4% da população – cumulativo)
• 137,75 milhões no Brasil (64,58% da população)

Segunda dose *
• 2,34 bilhões no mundo (30,1% da população)
• 72,79 milhões de brasileiros (34,12% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 21.006.424 – acumulado
• 6.645– novos infectados
• 20.076.733 – recuperados
• 342.625 – em acompanhamento
• 9.996 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 587.066 – óbitos acumulados
• 215 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 279,4 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 13/09/2021, às 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.