Document
PATROCINADORES

Nº 269: fortaleça o PNI; status holandês; ivermectina no tribunal

Cultura brasileira das vacinas

O Brasil (63,7%) ultrapassou os Estados Unidos (61,1%) em vacinas administradas, ao menos uma dose, apontam os dados da Universidade Johns Hopkins. Isso se deve não só pela capilaridade do SUS, mas pela longeva cultura das vacinas. Enquanto os planos do presidente Joe Biden em estender a vacinação a 70% dos adultos até o dia 4 de julho amargam diante dos negacionistas – em março, a Universidade Monmouth, em Nova Jersey, apontou que 24% dos acima de 18 anos afirmaram que não se imunizariam. No Brasil, acontece o oposto, a campanha de jovens entre 15 e 17 anos na cidade de SP atingiu 63% do público elegível em dois dias. Ao jornal o Globo, Carla Domingues, que esteve à frente do Programa Nacional de Imunizações (PNI) por 8 anos (2011-2019), explicou: “O brasileiro acredita em vacinas. Acredita no PNI e no SUS. Mesmo que tenha havido polarização, a população viu a necessidade de ser vacinada”. Para ela, os antivacinas precisam ser derrotados e isso se faz fortalecendo as campanhas.

Ineficácia na Justiça de Ohio

Os Estados Unidos enfrentam aumento de casos e de hospitalizações por covid-19, a medida que a delta se torna dominante no país e a vacinação está estagnando. Porém o governo e entidades de saúde alertam contra o uso da ivermectina, popular entre grupos antivacinas. O remédio antiparasitário, já teve a ineficácia comprovada contra o coronavírus. Eis o novo capítulo: sua prescrição foi parar em um tribunal de Ohio. Na segunda-feira (30), o juiz Gregory Howard proferiu uma decisão liminar para que o Hospital West Chester de Cincinnati, trate um paciente com o medicamento. A ação foi movida pela esposa de Jeffrey Smith, que recebeu uma receita de ivermectina do médico Fred Wagshul, um dos fundadores do “Front Line Covid-19 Critical Care Alliance” (FLCCC), que defende o uso. O FLCCC cita uma pesquisa favorável à droga feita na Argentina, alvo de críticas e que apresenta falhas.

  • Overdose: um relatório dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) mostrou que, em meados de agosto, os médicos assinavam mais de 88 mil receitas do medicamento por semana, acima do nível pré-pandêmico, de 3.600. Os centros de controle de intoxicações registraram o triplo de chamadas por overdose de ivermectina;
  • Uso: a droga é aprovada pela Administração de Alimentos e Drogas (FDA, na sigla em inglês) dos EUA, para uso em humanos contra parasitas e uso veterinário em certas condições;
  • Doses cavalares: em maio, a FDA detalhou que a versão da ivermectina para uso animal é altamente concentrada, pois é usada em animais de grande porte. “As altas doses podem ser tóxicas para humanos”, afirmou.

________________________________________________________________________

Informe Publicitário

___________________________________________________________________

Brecha: os trabalhadores não são obrigados a comprovar aos empregadores, mas os clientes podem exigir

Comprovante na Holanda

O jornal britânico The Guardian apontou neste sábado (4), que 7 em cada 10 empregadores na Holanda querem ter o direito de conferir se trabalhadores foram vacinados. De acordo com a legislação holandesa, os empregadores não têm poder de pedir o status de vacinação aos colaboradores, e isso gera conflitos. Porém, há duas leis em desencontro, aponta a reportagem: a privacidade e o direito à santidade física. Foram ouvidos pelo sindicato patronal AWVN 600 empregadores.

Milhões de braços chineses

A China administrou cerca de 7,5 milhões de vacinas na sexta-feira (3). Isso elevou o total acumulado para 2,09 bilhões de doses, apontam os dados da Comissão Nacional de Saúde neste sábado (4). O país acumula 94.982 casos e 4.636 óbitos.

Seu Dimas responde

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 5,44 bilhões no mundo (72,5% da população) de 04/09/2021
• 132,7 milhões no Brasil (62,34% da população)

Segunda dose *
• 2,11 bilhões no mundo (27,3% da população)
• 64,5 milhões de brasileiros (30,28% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 20.856.060 – acumulado
• 25.565 – novos infectados
• 19.820.202 – recuperados
• 453.188 – em acompanhamento
• 9.924,5 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 582.670 – óbitos acumulados
• 756 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 277,3 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados de 03/09/21 – não foi possível atualizar o painel por questões técnicas da plataforma

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.