Document
PATROCINADORES

Nº 266: menor intervalo da AstraZeneca; variante mu; a CPI do mais fraco

Antecipação pode levar à escassez

Ao diminuir o intervalo entre as doses da AstraZeneca, o Ministério da Saúde corre o risco de deixar ao menos 3 milhões com a segunda dose atrasada em setembro. Alguns estados têm cobrado do governo federal o envio de novos lotes para antecipação. Para barrar o avanço da variante delta, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que a partir de 15 de setembro, o intervalo entre as doses da Pfizer e AstraZeneca, que hoje é de 12 semanas, cairá para oito, igual no Reino Unido.

O que MONEY REPORT publicou hoje:

Nova fábrica da Pfizer

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a inclusão da empresa Exelead, localizada em Indianápolis, nos Estados Unidos, como uma fábrica da Pfizer para seu imunizante. A solicitação de inclusão foi feita em 24 de agosto e aprovada na terça-feira (31) pela reguladora.

O dia que a CPI errou

Morador de Sobradinho (DF). Salário: R$ 1700,00

A sessão desta quarta-feira (1°), a comissão ouviu o motoboy Ivanildo Gonçalves da VTCLog do grupo Voetur, empresa que presta serviço ao Ministério da Saúde. Esta é uma nova linha de investigação aberta no final da temporada que poderia ser outra CPI. O depoente é apontado como responsável por sacar em diferentes momentos, quantias que somadas chegam a R$ 4 milhões, considerada movimentação financeira atípica. A sessão foi recheada de indícios de corrupção entre a empresa e o ministério, nenhuma novidade. Porém, a CPI errou. Os depoentes anteriores eram CEOs, políticos e pessoas com alto grau de escolaridade e recursos, capazes de se defender de igual para igual diante das raposas do Senado. Gonçalves por outro lado, contava apenas com o advogado concedido pela empresa e estava munido com um habeas corpus (HC) preventivo concedido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nunes Marques -, o ministro foi criticado pelas particularidades do HC. Para Nunes, o comparecimento para depor é obrigatório aos investigados, não sendo o caso de Ivanildo, portanto, ele poderia decidir ir ou não, além do direito ao silêncio. Ivanildo foi com um dia de atraso do marcado e ficou exposto em rede nacional por horas com perguntas desnecessárias que fugiam da alçada de sua atuação na empresa, servindo de palanque político. Ele foi bem tratado pelos senadores, mas faltou à classe política, sedenta por encontrar irregularidades na atuação do governo federal, responsabilidade diante de um trabalhador humilde e em como este depoimento poderá prejudicar sua segurança e de seus familiares, além de eventuais problemas para encontrar trabalho.

  • Jogo sujo: o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) pediu que o depoente jurasse pelos filhos, para assegurar que não estaria mentindo. O HC também permitia que ele não precisasse jurar dizer a verdade na sessão. Ivanildo não respondeu. Kajuru rebateu o silêncio: “Quero que fique registrado que Ivanildo não jurou pelos seus filhos”;
  • Sensatez: a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) pediu que um defensor público seja destacado para defender Ivanildo para que ele não dependa dos advogados da VTClog;
  • Bob: as ações do motoboy seriam em benefício de Roberto Dias, ex-diretor de Logística do ministério;
  • Celular: a CPI fez um pedido de busca e apreensão do celular de Gonçalves. A decisão foi tomada após o ele se negar a entregar o aparelho;
  • Medo: o vice-presidente da Mesa, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), perguntou se ele não estranhava os valores dos saques. “Quando [a empresa] passava para mim o serviço, eu fazia. No começo, fiquei apreensivo, tive medo”.

___________________________________________________________

Informe Publicitário

___________________________________________________________________

Um incentivo aos cariocas

Apesar de seu início adiado, o “passaporte de vacina” no Rio impactou a vacinação na cidade assim que foi anunciado, segundo a Secretaria municipal de Saúde (SMS) nesta quinta-feira (1°). Após o decreto, a pasta bateu recorde de vacinação para um sábado de repescagem: 48.531 primeiras doses aplicadas. Isso é três vezes maior que o total do sábado anterior, em 21 de agosto, quando foram administradas 15.957 primeiras doses, salto de 204%. De acordo com a SMS, a média para as primeiras doses em sábados de repescagem é 10 mil aplicações.

Mais uma variante de interesse

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu um alerta nesta quarta-feira (1º) sobre mais uma variante de interesse, a Mu. A mutação foi identificada pela primeira vez na Colômbia, em janeiro, mas já foi encontrada em 40 outros países. A variante ainda não é considerada “de preocupação” como a delta, mas é acompanhada. Mais de 4 mil casos foram relatados e pode ter tornado o coronavírus mais resistente às vacinas. Há preocupação dela ser mais infecciosa.

CGU abre processo contra a Precisa

O corregedor-geral da União, Gilberto Waller Júnior, instaurou um processo administrativo de responsabilização (PAR) contra a Precisa Medicamentos, responsável pela intermediação do negócio bilionário da Covaxin. A decisão é de 24 de agosto. Após a conclusão de uma investigação preliminar sumária -, apuração que antecede a formalização de um processo. O procedimento aponta fraude e “comportamento inidôneo” por parte da Precisa, alvo central da CPI da Pandemia.

1 milhão de casos no Rio

Apenas 10,82% das amostras são da gamma

Na última atualização do painel de monitoramento da covid-19, o estado do Rio de Janeiro ultrapassou a marca de 1 milhão de casos da doença e chegou a 1.128,116. Os dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontam que 96% das amostras sequenciadas na capital são da delta. Conforme a SES, a variante se espalha pelo estado e está presente em 89,18% das amostras coletadas pela Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (SVAPS). Foram sequenciadas 370 amostras coletadas entre os dias 04 e 16 de agosto.

Homenagem ambiental às vítimas

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 5,34 bilhões no mundo (71,2% da população)
• 130,76 milhões no Brasil (61,39% da população)

Segunda dose *
• 2,06 bilhões no mundo (26,6% da população)
• 62,19 milhões de brasileiros (29,2% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 20.804.215 – acumulado
• 27.345 – novos infectados
• 19.775.873 – recuperados
• 447.192 – em acompanhamento
• 9.900 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 581.150 – óbitos acumulados
• 737 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 277 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 01/09/21 – 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.