Document
PATROCINADORES

Nº 265: delta mata em SP; UE bate a meta; setembro poderá ser pior

SP confirma óbito por variante

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, confirmou a primeira morte provocada pela variante delta no estado. A confirmação foi feita à GloboNews nesta terça-feira (31). A notícia foi passada pela secretaria municipal da Saúde de Piracicaba, no interior do estado. A vítima é uma mulher de 74 anos, com comorbidades, já vacinada com duas doses da Coronavac.

O que MONEY REPORT publicou hoje:

70% dos europeus imunizados

A União Europeia (UE) atingiu nesta terça-feira (31) a meta de vacinar 70% dos adultos com ao menos primeira dose e 57% com as duas. A marca foi celebrada pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que agradeceu às “muitas pessoas que tornaram possível esta grande conquista”. Depois de um início lento da campanha, os países da UE aceleraram a aplicação de doses e agora estão entre os que possuem as taxas mais altas de imunização em todo o mundo.

___________________________________________________________

Informe Publicitário

___________________________________________________________________

À espera do próximo mês

 O Ministério da Saúde trabalha com a possibilidade de uma alta nos casos e hospitalizações em setembro. A disseminação da variante delta e a diminuição da proteção das vacinas na população mais idosa, a primeira a se imunizar, estão entre as explicações para a preocupação. Um exemplo disso é o Rio de Janeiro. A variante domina 86% dos casos analisados. Na comparação com dois meses anteriores, os casos da delta representavam apenas 6%, e em julho, subiram para 48%. Aponta a pesquisa Rede Corona-Ômica do Laboratório Nacional de Computação Científica, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Avanço por municípios do RJ:

  • Junho: presente em 16 municípios;
  • Julho: presente em 70 municípios;
  • Agosto: presente em 87 municípios.

Há 20% que não desenvolvem imunidade

Daqueles que superam a covid-19, pelo menos 20% não desenvolvem imunidade. Isso só é alcançado se forem produzidos anticorpos contra uma parte específica das espículas que permite aderir às células que infecta. Porém, há organismos que esse mecanismo de defesa falha. Os pesquisadores disseram que isso pode explicar o motivo que algumas pessoas desenvolvem pouca ou nenhuma proteção contra o coronavírus, mesmo utilizando as vacinas disponíveis. A conclusão foi publicada na revista científica Allergy por pesquisadores da Universidade de Medicina de Viena.

Autorização emergencial prorrogada

Os medicamentos usados para a intubação continuarão com autorização emergencial até 13 de novembro. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prorrogou por 60 dias a resolução que permite a fabricação das substâncias por meio de notificação, com análise posterior do registro pela diretoria do órgão. A disseminação da delta pode torná-la dominante nos próximos meses e para evitar escassez em uma eventual terceira, justifica prorrogação, explicou a sanitária.

Gaúchos sem doses

Última geração

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 5,29 bilhões no mundo (70,53% da população)
• 130,08 milhões no Brasil (61,07% da população)

Segunda dose *
• 2,06 bilhões no mundo (26,6% da população)
• 61,41 milhões de brasileiros (28,83% da população)
* dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 20.776.870 – acumulado
• 24.589 – novos infectados
• 19.735.447 – recuperados
• 461.010 – em acompanhamento
• 9.887 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 580.413 – óbitos acumulados
• 839 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 276 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 31/08/21 – 18h

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.