Document
PATROCINADORES

Nº 247: Rio em alerta; terceira dose nos EUA; Ceará briga na Justiça

Epicentro brasileiro da delta

A cidade do Rio de Janeiro é o epicentro no país, com a disseminação da delta. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (13) pelo prefeito Eduardo Paes (PSD), durante a apresentação do 32º Boletim Epidemiológico da cidade. Ele fez um apelo ao Ministério da Saúde para haja mais atenção situação da capital carioca. A prefeitura reabriu 60 leitos essa semana e abrirá, caso necessário. Os dados do Boletim indicam aumento de 10% nas internações nas UTIs e enfermarias, com 94% dos leitos de UTI já ocupados na cidade.

“O que aconteceu com todos os momentos em que esse epicentro esteve no Maranhão, em Manaus, no Rio Grande do Sul? Se entendeu que tinha que mandar mais doses para esses estados, equipamentos. Mandem mais doses para o Rio de Janeiro, porque neste momento o Rio de Janeiro é o lugar com mais casos de coronavírus no Brasil. Graças a Deus não está virando óbito, muito em razão da cobertura vacinal e da ação terapêutica da Secretaria de Saúde”

Prefeito Eduardo Paes

O que MONEY REPORT publicou hoje

Regressão israelense

Apesar de ter vacinado mais de 80% de sua população adulta, Israel planeja impor novos lockdowns e aplicar doses de reforço para aqueles com mais de 50 anos para conter o avanço da delta. Apesar de ser líder mundial em imunização, mais de 6 mil pessoas testaram positivo, quase 650 estão hospitalizadas, apontou o Ministério da Saúde israelense.

Terceira aplicação aos vulneráveis

A Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) autorizou na noite de quinta-feira (12), a aplicação de uma terceira agulhada da Pfizer e Moderna para imunodeprimidos. A reguladora explicou se trata de um pequeno grupo, constituído por transplantados, ou “diagnosticados com condições consideradas em um nível equivalente”.

_________________________________________________________________________________________________

Informe Publicitário

___________________________________________________________________________________________________

Ceará na Justiça por comprovação

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) derrubou, na noite dessa quinta-feira (12), a medida judicial que obrigava os viajantes com destino ao Ceará a apresentarem comprovante de vacinação ou exame negativo em até 72 horas antes do voo. A decisão é do desembargador Edilson Pereira Nobre Junior. O pedido de suspensão da liminar foi formulado pela União Federal e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O que diz a decisão: “A ocorrência de grave lesão à ordem, à saúde e a economia pública, sob o argumento que não existe embasamento técnico ou científico sobre a premissa do estado do Ceará que o transporte aéreo de passageiros doméstico contribui para a disseminação de variantes”.

  • O governador Camilo Santana (PT) afirmou em seu Twitter que recorrerá da decisão

Delta e a cobertura vacinal

No início de 2021, aqueles que tomaram a primeira dose das vacinas contra a covid-19, estavam se beneficiando de uma imunidade parcial enquanto esperavam a segunda. A delta pode comprometer essa proteção provisória até que o ciclo vacinal esteja completo, indica um estudo publicado na revista New England Journal of Medicine na quinta-feira (12). Ao comparar as eficácias da Pfizer e da AstraZeneca em dados de 150 mil pessoas após as duas etapas, os pesquisadores mostraram que a proteção contra a delta é similar àquela atingida contra a cepa alfa.

  • Primeira dose: Pfizer e AstraZeneca ofereciam uma média de 50% para a alfa; e 30% a 35% para a delta;
  • Segunda dose: a Pfizer, delta impôs uma queda de 93,7%, contra a alfa, para 88% de proteção; a AstraZeneca, a redução foi de 74,5%, com a delta para 67%;
  • Proteção anterior: Pfizer após duas doses antes da delta e alfa 95%; AstraZeneca após duas doses antes da delta e alfa, próximo de 80%.

FAQ do Butantan

Fiocruz a todo vapor

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 4,62 bilhões no mundo (61,6% da população)
• 111,89 milhões no Brasil (52,53%; da população)

Segunda dose *
• 1,2 bilhão no mundo (16% da população)
• 48,16 milhões de brasileiros (22,61% da população)

  • dados aproximados

Casos confirmados no Brasil
• 20.319.000 – acumulado
• 33.933 – novos infectados
• 19.173.917 – recuperados
• 577.221 – em acompanhamento
• 9.668,9 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 567.862 – óbitos acumulados
• 966 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 270,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 13/08/21 – 19h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.