Document
PATROCINADORES

Nº 245: delta correndo solta; novas drogas; Rio quer doses; Queiroga desmascarando

Quase 600 casos da delta

O Brasil somou 570 pessoas infectadas pela variante delta nesta terça-feira (10). Segundo o Ministério da Saúde, a cepa causou a morte de pelo menos 36 pessoas em todo o país.

OMS testará hospitalizados

A Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciará uma nova fase de ensaios clínicos com 3 medicamentos em pacientes hospitalizados. Os testes fazem parte do programa Solidarity, que inclui o antimalárico artesunate (do laboratório IPCA), o inibidor molecular contra câncer imatinib (da Novartis) e o inibidor contra artrite reumatoide infliximab (Johnson & Johnson).

Virada da imunização SP

A Prefeitura de São Paulo quer vacinar a população de 18 a 21 anos (imagem) no próximo final de semana. Com expectativa de imunizar 600 mil pessoas em dois dias, a capital paulista prepara uma “virada”, com drive-thrus abertos durante a madrugada de sábado para domingo (15). A operação durará 34 horas.

O que MONEY REPORT publicou hoje

Variante iota pode ser 60% mais letal

Um estudo surpreendeu pesquisadores americanos ao indicar que uma mutação identificada nos Estados Unidos, em novembro de 2020, pode ser até 60% mais mortal do que a originada em Wuhan, na China. O estudo aponta que a cepa denominada iota tem uma taxa de transmissão maior do que se previa. Não há casos registrados no Brasil até o momento. 

_________________________________________________________________

Informe Publicitário

____________________________________________________________________________________________

Rio-SP: “Sem intermediários?”

Após comunicar que a vacinação seguirá parada nesta quinta-feira (12) por falta de doses, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), pediu ajuda ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Paes quer que a Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan em SP, chegue ao Rio sem o intermédio do Ministério da Saúde, como aconteceria com a Prefeitura de São Paulo. Doria respondeu que não há diferença nas remessas à capital paulista e demais municípios. Para o tucano, o problema estaria na logística do governo federal: “Compramos doses extras e ainda assim falta, pq ñ [sic} recebenos doses prometidas[…]”.

Terceira dose chilena

Aqueles que receberam as duas doses da CoronaVac no Chile começaram, nesta quarta-feira (11), a receber uma terceira dose de reforço com a AstraZeneca. A decisão veio após estudos apontarem uma redução da eficácia do imunizante e diante da circulação da delta. O anúncio foi feito em 5 de agosto, pelo presidente chileno Sebastián Piñera. Por enquanto, ainda não há nenhuma definição sobre o reforço vacinal no Brasil, mas tanto o Ministério da Saúde quanto o Instituto Butantan avaliam a possibilidade.

Queiroga quer tirar as máscaras

Queiroga: “Essas máscaras”

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a citar o possível fim da obrigatoriedade do uso de proteção facial nesta quarta-feira (11), durante a inauguração de uma UBS em Brasília. Ele afirmou que até o fim deste ano o Brasil irá sair da pandemia e a população poderá tirar de uma vez por todas “essas máscaras”. Nos EUA, onde a vacinação está mais avançada, seu uso voltou a ser obrigatório com o avanço da delta. A OMS deixou claro que a proteção é essencial até que se tenha mais segurança sanitária global, por isso não recomenda retirá-las.

Surtos na Europa e um possível controle

Lauren Ancel Meyers, epidemiologista computacional da Universidade do Texas, em Austin, e diretora do UT COVID-19 Modeling Consortium, explicou ao BuzzFeed, nesta quarta-feira (11), que ainda existem grandes questões sobre até que ponto os casos de “avanço” estão espalhando a delta. Segundo ele, especialistas observam que apesar do caráter mais agressivo da variante, as regras permanecem as mesmas: vacinação e o uso de máscaras para evitar contaminações. Isso tem mantido os casos relativamente baixos, menores do que o esperado.

Agulhadas aceleradas de SP

Falto pouco

Painel Coronavírus

Vacinados

• 4,54 bilhões no mundo (60,52% da população)
• 108,84 milhões no Brasil (51,07% da população)
* primeira dose

Segunda dose *
• 1,18 bilhão mundo (15,8% da população)
• 46,58 milhões de brasileiros (21,77% da população)
* incluindo dose única

Casos confirmados no Brasil

• 20.245.085 – acumulado
• 19.092.832 – recuperados
• 586.505 – em acompanhamento
• 32.443 – novos infectados
• 9.633,8 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil

• 565.748 – óbitos acumulados
• 975 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 269,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados de 11/08/21 – 19h

Fontes: Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde e Universidade Johns Hopkins (EUA)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.