Document
PATROCINADORES

Nº 233: minoria sommelier; mais delta em SP; Unicef fecha com Sinovac

A maioria toma a que tiver

Cerca de 90% da população quer ser vacinada, independente da marca do imunizante, mostra pesquisa divulgada nesta sexta-feira (30) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Foram ouvidas 2 mil pessoas em todos os estados e no DF, entre 12 e 16 de julho. Entre os entrevistados, 43% afirmaram que até gostariam de escolher, se houvesse a possibilidade, mas apenas 9% afirmaram que deixariam de se vacinar por esse motivo. A maioria, 62%, considera que o ritmo da campanha brasileira é lento. Porém, 68% enxergam uma melhora na velocidade da imunização a partir de julho.

  • Para 70%, a pandemia deve perder força daqui para frente, enquanto 18%, acredita que os casos e mortes devem aumentar;
  • Na comparação com a pesquisa da CNI em abril, caiu de 56% para 47% o percentual de quem diz ter muito medo do coronavírus;
  • Também se reduziu de 39% para 24% a proporção de pessoas que temem frequentar shoppings;
  • Em relação ao comércio de rua, em abril 36% tinham medo e agora, 28%;
  • O receio de ir a bares e restaurantes caiu de 45% para 34%;
  • Expectativas sobre a economia: em abril, 18% viam a situação econômica do país em recuperação. Agora são 43%.

O que mais MONEY REPORT publicou

Delta na capital paulista

Foram identificados mais 9 casos da variante delta pela Prefeitura de São Paulo e pelo Instituto Butantan nesta quinta-feira (30). Ao todo, há 22 diagnósticos positivos.

Washington desconsidera obrigar vacinação

Joe Biden, presidente dos EUA: questão estava aberta

A vice-secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, afirmou nesta sexta-feira (30) que o governo Joe Biden não considera tornar a vacinação para covid-19 uma exigência nacional. A possibilidade foi levantada pela rede Fox News, após o presidente dizer que essa possibilidade “ainda era uma questão”. Biden também disse na quinta-feira (29) que o Departamento de Justiça determinou que as comunidades locais poderiam exigir legalmente a agulhada. Os republicanos se colocaram contra qualquer tipo de decreto nacional e afirmaram que seria uma medida exagerada.

__________________________________________________________________________________________________________

Informe Publicitário

________________________________________________________________________________________________________________

Dados municipais

Nesta nova edição da pesquisa sobre a pandemia da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), publicada nesta sexta-feira (30), foi revelado que 2.373 prefeituras concordam com a vacinação obrigatória, perfazendo 87,7% das 2.705 das administrações que responderam ao levantamento. Apenas em 256 municípios (9,5%) houve contrariedade. Outros 76 (2,8%) não responderam. O levantamento foi feito entre a segunda-feira (26) e a quinta-feira (29). Confira outros dados:

Faixas etárias

  • 99,5% começaram a imunização em quem está abaixo dos 60 anos;
  • 3,1% (83) estão na faixa de 45 a 49;
  • 11% (295) entre 40 a 44;
  • 27,8% (748) de 35 a 39;
  • 31,9% (858) de 30 a 34
  • 17,4% (469) de 25 a 29;
  • 8,1% (217) de 18 a 24 anos.

    Convocações
  • 56,6% (1.532) das prefeituras disseram que até 10% dos vacináveis não apareceram para a primeira
  • 73,9% (1.334) das cidades informaram que menos de 10% do público-alvo não concluiu o ciclo vacinal na data estipulada.

    Casos
  • 41,1% (1.112) dos municípios registraram redução das contaminações;
    8,5% (229) não registraram novos casos;
  • 31,4% (849) mantiveram estáveis;
  • 16,6% (450) sofreram crescimento.

    Mortes
  • 55,8% (1.510) sem novos óbitos;
  • 19,8% (536) em situação estável;
  • 14,9% (402) em queda;
  • 7,3% (197) foi detectado aumento das vidas perdidas.

    Vacinação 1
  • 28,2% (764) dos municípios disseram ter ficado sem vacina;
  • 70,5% (1.907) não informaram ter passado por desabastecimento.

    Vacinação 2:
  • 97,9% (748) dos que não receberam imunizante ficaram sem a primeira dose
  • 12,3% (94), sem a segunda.

    Medidas não-farmacológicas
  • 66,7% (1.805) das cidades adotam alguma forma de medida de distanciamento ou restrição de horário das atividades não-essenciais;
  • 31,3% (848) já deixaram de usara estes recursos.

CoronaVac e Unicef

Foto: Unicef

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês) e a Sinovac, assinaram um acordo de longo prazo para fornecer vacinas contra o novo coronavírus por meio do consórcio Covax. O acordo garante ao Unicef o acesso a até 200 milhões de doses ainda em 2021. As entregas devem começar a partir de agosto. O anúncio ocorreu duas semanas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciar a aquisição de até 380 milhões de doses da CoronaVac por meio do consórcio. Serão viabilizadas 50 milhões até o final de setembro. Ainda poderão ser adquiridas mais 150 milhões no quarto trimestre deste ano, além de 180 milhões no primeiro semestre de 2022.

Walmart exige vacinação

A rede Walmart nos Estados Unidos está exigindo que todos os seus funcionários sejam vacinados contra o coronavírus até 4 de outubro, informou o CEO Doug McMillio. A medida inclui as novas contratações. McMillion disse que a empresa tem políticas para lidar com aqueles que não podem ser vacinados por questões médicas ou religiosas, mas não explicou quais seriam nem se ocorrerão demissões.

Painel Coronavírus

Vacinados

• 4,07 bilhões no mundo (54,24% da população)
• 95,72 milhões no Brasil (44,93% da população)
* primeira dose

Segunda dose *
• 1,08 bilhão mundo (14,4% da população)
• 41,6 milhões de brasileiros (19,1% da população)
* incluindo dose única

Casos confirmados no Brasil

• 19.880.273 – acumulado
• 18.595.380 – recuperados
• 729.433 – em acompanhamento
• 40.904 – novos infectados
• 9460,2 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil

• 555.460 – óbitos acumulados
• 963 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 264,3 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 30/07/21 – 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde e Universidade Johns Hopkins (EUA)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.