Document
PATROCINADORES

Nº 231: vacinas em pó; terceira dose no Brasil; NY paga US$ 100

Suecos tentam criar imunizantes mais duráveis

Pesquisadores da Iconovo e da ISR, na Suécia, desenvolvem um imunizante inalável em pó contra a covid-19. O produto promete aguentar temperaturas de até 40°C. Seria um grande avanço na logística, já que as vacinas com mRNA (Pfizer e Moderna) precisam ser mantidas a -70°C. “O grande diferencial é o fato de se poder distribuir a vacina com extrema facilidade, sem a necessidade da cadeia do frio, e a possibilidade de que ela seja administrada sem a necessidade de um profissional da saúde”, diz o fundador da ISR, Ola Winquist, professor de imunologia do Instituto Karolinska, em Estocolmo. A empresa faz testes contra as variantes beta e alpha, pois acredita que o imunizante pode ajudar a acelerar a vacinação no continente africano. Os estudos clínicos devem começar nos próximos meses. Outra empresa sueca, a Ziccum, faz um caminho um pouco diferente, tentando transformar os inoculantes já existentes em versões desidratadas. O pó seria misturado com uma solução de água estéril em instalações menos complexas para daí ser aplicado com uma agulhada.

O que mais MONEY REPORT publicou

Saúde estuda reforço da CoronaVac

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira (28) que a pasta encomendou um estudo para avaliar a necessidade de uma terceira dose para aqueles que receberam a CoronaVac. De acordo com ele, a pesquisa deve ser feita pela Universidade de Oxford e envolverá testes com uma nova dose do imunizante e das outras 3 vacinas aprovadas no Brasil: AstraZeneca, Janssen e Pfizer. O estudo deve ser iniciado em 15 dias e deverá envolver até 1,5 mil voluntários nas cidades de São Paulo e Salvador. Não há previsão da participação do Instituto Butantan, que fabrica a vacina no Brasil.

Reunião de elenco antes da sessão

A próxima temporada da CPI promete

A nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) à Casa Civil deve trazer novidades para a segunda temporada da CPI da Pandemia. Nogueira ocupava uma das vagas do bloco governista. Com sua saída, o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) deve ser efetivado e, nessa dança das cadeiras, dar o lugar de suplente ao senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ). A próxima temporada estreia em 3 de agosto na TV Senado com retransmissão ao vivo nos principais canais noticiosos.

Terceira dose uruguaia

O Ministério da Saúde do Uruguai vai dar uma terceira dose da Pzifer para os que completaram o ciclo com as duas inoculações da CoronaVac. A decisão segue uma recomendação da comissão que assessora o governo: “Será feito de forma escalonada, com a plataforma da Pfizer, pelo menos 90 dias após o recebimento da segunda dose da vacina Coronavac”, acrescentou o ministério em comunicado.

_________________________________________________________________________________

Informe Publicitário

__________________________________________________________________________________________

Terra dos Jogos: entre vírus e medalhas

O governo metropolitano de Tóquio confirmou nesta quarta-feira (28) 3.177 novos casos de covid. A capital japonesa registra recorde diário de infecções pelo segundo dia seguido. A marca ficou acima dos 3 mil pela primeira vez desde o início da pandemia. O Japão imunizou 26,5% da população com duas doses e acumula 884 mil registros da doença, com 15.096 óbitos.

Google cobra funcionários

A gigante Google anunciou nesta quarta-feira (28) que cobrará dos funcionários nos Estados Unidos um comprovante de vacinação para que eles possam acessar os escritórios da empresa. A companhia afirmou que a exigência será estendida para todas as suas unidades nos próximos meses. O trabalho remoto irá até 18 de outubro, mas os avanços da variante delta nos EUA serão monitorados.

Inoculações monetizadas

Para acelerar a campanha de imunização, a Prefeitura de Nova York anunciou nesta quarta-feira (28) que dará US$ 100 para aqueles que receberem a primeira dose na cidade. Confira o anúncio.

Painel Coronavírus

Vacinados

• 3,97 bilhões no mundo (52,92% da população)
• 97,59 milhões no Brasil (45,8% da população)
* primeira dose ou dose única

Segunda dose *
• 1,07 bilhão mundo (14,1% da população)
• 38,92 milhões de brasileiros (18,3% da população)
*dados aproximados

Casos confirmados no Brasil

• 19.797.086 – acumulado
• 18.530.306 – recuperados
• 713.601 – em acompanhamento
• 48.013 – novos infectados
• 9.420,6 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil

• 553.179 – óbitos acumulados
• 1.344 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 263,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 28/07/21 – 20h

Fontes: Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde e Universidade Johns Hopkins (EUA)

Casos recuperados18.530.306

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.