Document
PATROCINADORES

Nº 195: folia na pandemia; Israel atenta à cepa Delta; CPI das declarações falsas

Salvador e Paquetá vão arriscar carnavais fora de época

O prefeito de Salvador (BA), Bruno Reis (DEM), afirmou na segunda-feira (21) que pretende realizar um evento teste para o carnaval e o réveillon em julho, caso haja melhora nos indicadores da pandemia. Reis, porém, não deu detalhes sobre o formato do evento, as medidas de controle da propagação do vírus e nem em que estudo ele pretende se basear. De acordo com a plataforma Informe Salvador, a cidade registra 222.353 casos de covid-19, 6.754 óbitos, 34% da população inoculada com a primeira dose (973.329 pessoas) e 14% com a segunda (410.702). Ao jornal O Estado de S.Paulo, ele afirmou: “Não vamos falar o que está sendo organizado para não causar uma falsa sensação em relação à pandemia”. Além de Salvador, o estado do Rio também planeja um evento parecido na Ilha de Paquetá, duas semanas após todos os moradores elegíveis receberem a segunda dose, o que deve ocorrer em setembro ou outubro.

O que MONEY REPORT publicou hoje

Janssen para casos graves

O Brasil recebeu seu primeiro lote de 1,5 milhão de doses da Janssen. Vinda dos EUA, a vacina oferece proteção de 82% contra casos graves cerca de duas semanas após a aplicação e até 88% depois de 28 dias ou mais, informou a farmacêutica.

Israel teme a cepa Delta

Naftali Bennett alerta para uma segunda onda tardia

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira (22) que o país pode enfrentar uma nova onda de contaminações causada pela chegada da variante Delta (B.1.617.2), identificada originalmente na Índia. As autoridades detectaram 125 novos casos na segunda-feira, um aumento considerável depois de semanas em que as infecções diárias se restringiam a uma média de 50 casos e duas 2 mortes ao dia. A Universidade Johns Hopkins apontou que 56,96% dos residentes em Israel receberam duas doses de imunizante.

Alta de 50% na Rússia

A Rússia relatou 546 mortes relacionadas ao coronavírus, a maioria confirmada entre domingo e segunda-feira (21). O país registra aumento nas médias móveis de contaminações. No período de 7 dias encerrados em 11 de junho a média foi de 10.195 casos novos, enquanto no mesmo intervalo terminado em 20 de junho ocorreram 15.245 casos novos, uma alta de 49,5%. A média móvel de óbitos nos mesmos períodos foram de 371 para 431, alta de 16,1%. As autoridades responsabilizam a variante Delta. Moscou anunciou que em breve lançará um passe anticovid.

O que Terra disse à CPI

O parlamentar: “Se eu tivesse esse poder, seria o presidente e ele [Bolsonaro], o deputado”

O resumo do que o deputado federal ligado ao suposto gabinete paralelo, Osmar (MDB-RS), afirmou à CPI da Pandemia do Senado.

  • Restrições: criticou duramente as políticas de lockdown, que considera ineficazes. Falso. Em junho de 2020, dois artigos publicados na revista Nature já apresentavam estimativas dos efeitos iniciais das medidas restritivas. Um deles, tratando dos distanciamentos e fechamentos adotados em 1,7 mil localidades da Ásia, Europa e EUA, sugeria que mais de 140 milhões de infecções foram evitadas ou adiadas;
  • Gabinete paralelo: negou a existência do suposto gabinete de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro. Questionado pelo senador e presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), se aconselhava Bolsonaro sobre o que falar em público, Terra afirmou que o Bolsonaro fala o que pensa e que não tem poder sobre suas declarações: “Se eu tivesse esse poder, seria o presidente e ele [Bolsonaro], o deputado”;
  • Amazonas: alegou que o cenário estava sob controle até o surgimento da cepa Gamma (P.1). Falso. De acordo com o depoimento do ex-secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, Manaus registrava aumento da demanda por oxigênio seis meses antes do colapso, conforme apontado pela fornecedora White Martins. Confira:
  • Rebanho: negou que tenha defendido a imunidade de rebanho sem vacinas. Falso. Em fevereiro de 2020, tweetou sobre o tema. Em dezembro do mesmo ano, publicou um vídeo sobre a propagação do vírus em detrimento de vacinas no YouTube. Seria até justo crer nesta tese antes da pandemia assumir as proporções que ganhou no Brasil, mas continuar com essa ideia fixa nove meses depois revela que o parlamentar, que é formado em medicina, desconsiderou a realidade. Confira:

Apenas a segunda dose

Por escassez, pelo menos cinco capitais brasileiras estão com a aplicação da primeira dose das vacinas paradas a partir desta terça-feira (22). Na segunda-feira (21) São Paulo suspendeu o atendimento, sendo seguida por João Pessoa, Aracaju, Florianópolis e Campo Grande, que também só estão aplicando a segunda dose. A vacinação em São Paulo deve ser normalizada a partir da manhã de quarta-feira (23).

______________________________________________________________________________________________________________________________

Informe publicitário

______________________________________________________________________________________________________________________________

A conta alta de Tóquio

Mais da metade das 41 instalações esportivas que serão utilizadas nos Jogos de Tóquio já estavam prontas antes da capital japonesa ser escolhida como sede da Olimpíada, em 2013. Isso não evitou que o orçamento estourasse, atingindo US$ 15,8 bilhões. Assim, as Olimpíadas de Tóquio serão as mais caras de todos os tempos. Isso explica o empenho para que o torneio ocorra, apesar das opiniões contrárias da população e das autoridades sanitárias. O país soma 747 mil casos, 14,4 mil óbitos e 7,7% de vacinados com duas doses.

Sputnik brasileira exportada

A União Química exportou no final de semana os lotes da Sputnik V produzida no Brasil. O destino dos imunizantes ficará a critério do fundo soberano russo (RDIF, na sigla em inglês). Em março, a Anvisa certificou a fábrica em Guarulhos que faz a formulação, esterilização e envase da vacina. A empresa aguarda a autorização para iniciar o fornecimento ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde. A Sputnik V está em uso em mais de 65 Países, com eficácia em torno pouco acima de 90%. A agência reguladora brasileira alega que a documentação dos testes está incompleta e pediu mais dados.

Colômbia em alerta

As mortes por covid-19 na Colômbia superaram a marca de 100 mil, informou o Ministério da Saúde do país na segunda-feira (21), quando foram registrados 648 casos fatais, o recorde diário. Há risco de escassez de medicamentos e oxigênio no que parece ser uma terceira onda. Na comparação das médias móveis de 7 dias até 9 de junho, o país somou 24.866 novos casos. Até 16 de junho, foram 28.057 novos casos, crescimento de 12,7% um uma semana. Na comparação de óbitos no mesmo período, foram 512 até 9 de junho e 595 até 16 de junho, alta de 16,2%. O país acumula 3,96 milhões de infecções.

Itália sem máscaras

A Itália vai suspender a exigência do uso de máscaras ao ar livre a partir de 28 de junho, afirmou o governo na segunda-feira (21). De acordo com a Universidade Johns Hopkins, o país imunizou apenas 26,6% da sua população e acumula 4,25 milhões de contaminações e 127 mil mortes. Especialistas afirmam que esse índice é insuficiente.

Chile mistura doses de propósito

Cartão da campanha: “Yo me vacuno”

As autoridades do Chile começaram, na segunda-feira (22), a vacinar homens com menos de 45 anos, que receberam a primeira dose da AstraZeneca/Oxford com uma segunda dose da Pfizer. A aplicação da Covishield para este grupo estava paralisada desde o início deste mês, após a notificação de um caso de trombose em um homem de 31 anos. De acordo com o infectologista da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile, Juan Pablo Torres, resultados preliminares de estudos feitos no Reino Unido e na Espanha mostraram que é eficaz a administração de uma segunda dose com vacinas de RNA mensageiro (mRNA), como é o caso da Pfizer, naqueles que receberam a primeira dose da AstraZeneca, que usa vetor viral não replicante.

SP informa

A infectologista Rosana Richtmann afirma: “Essa reposta depende de nós como população e das autoridades de saúde de nosso país”. Confira:

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 2,7 bilhões no mundo (36% da população)
• 88,35 milhões no Brasil (41,87% da população)

Segunda dose *
• 680 milhões no mundo (9,5% da população)
• 23,79 milhões de brasileiros (11,2% da população)
* dados aproximados

Leitos de UTI *
• 80% de ocupação total em 15 estados brasileiros e o DF
* Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados no Brasil
• 18.054.653 – acumulado
• 87.822 – novos infectados
• 16.388.847 – recuperados
• 1.161.089 – em acompanhamento
• 8.591,4 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 504.717 – óbitos acumulados
• 2.131 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 240,2 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 22/06/21 – 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.