Document
PATROCINADORES

Nº 190: Alcântara vacinada; São Paulo coleciona cepas; vírus da violência

Cidade 100% imunizada

O município de Alcântara, no Maranhão, se tornou o primeiro do Brasil a atingir perto de 100% da população vacinada contra a covid-19 com pelo menos uma dose. Com 14.574 habitantes com 18 anos ou mais, na cidade histórica foram aplicadas 15.298 inoculações, sendo 13.286 para a primeira dose e 2.012 para a segunda. Apesar do sucesso, muitos moradores deixaram de procurar os postos para completar o ciclo vacinal. Vale destacar que 73% da população é quilombola, um dos grupos prioritários no Plano Nacional de Imunização (PNI). Alcântara tem 22 mil habitantes e fica a 30 quilômetros da capital, São Luís. Antes, o município paulista de Serrana atendeu toda a sua população vacinável, em um estudo promovido pelo Instituto Butantan,

Fonte: Instagram / @governoma

O que MONEY REPORT publicou hoje

Morte no RS por cepa peruana

Jairo Dias Piazer Junior, de 23 anos, foi diagnosticado com a variante peruana, a C37, e morreu na manhã desta quinta-feira (17), em Porto Alegre (RS). Caminhoneiro residente em Itaqui, na fronteira com a Argentina, ele retornava de uma viagem a São Paulo, fazendo um desvio pela Argentina, quando começou a apresentar sintomas. Em 21 de maio, foi internado em sua cidade. Dois dias depois, foi transferido ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A Prefeitura de Itaqui informou que todas as pessoas que mantiveram contato com Jairo estão sendo investigadas.

SP cosmopolita e suas 19 cepas

Em um mapeamento inédito, o Instituto Butantan identificou 19 cepas do novo coronavírus no estado de São Paulo, sendo predominante a Gama (P.1), original de Manaus, que corresponde a 89,9% dos casos analisados, seguida pelas Alpha (B.1.1.7), surgida no Reino Unido e presente em 4,2% dos registros. Sublinhagem da Alpha, a B.1.1.28, de origem amazônica, soma 3,5%. Até agora não há indícios da circulação da variante Delta (B.1.617.2), identificada na Índia. Confira:

O vírus da violência pode ficar por mais tempo

O Afeganistão é o país menos pacífico pelo 4° ano consecutivo, seguido pelo por Iêmen, Síria, Sudão do Sul e Iraque

A pandemia ampliou os conflitos e as instabilidades globais, afirmou o Instituto para Economia e Paz (IEP), sediado em Sydney, Austrália, em relatório publicado nesta quinta-feira (17). De acordo com o Índice Global de Paz, foram identificados progressos em 87 países e deteriorações em 73. Os confinamentos ajudaram a diminuir os crimes violentos e homicídios no início, mas os níveis voltaram aos patamares anteriores e, no caso da violência doméstica, houve aumento de denúncias em todo o mundo. “Foram 5 mil manifestações violentas relacionadas à pandemia entre janeiro de 2020 e abril de 2021 em todo o mundo”, afirmou o diretor do IEP, Steve Killelea. Ele explicou que se a crise econômica persistir, é provável que a agitação social e a instabilidade política aumentem. A Europa é a região mais pacífica, enquanto a América do Norte registrou a pior deterioração regional, com os protestos antirracismo e a radicalização das eleições americanas de 2020.

Bancários, domésticas e motoristas de aplicativo podem virar prioritários

A Câmara dos Deputados concluiu nesta quinta-feira (17) a votação de um projeto de lei que mudou a amplia os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI). O texto-base, aprovado em março, estabelecia 16 grupos, mas nesta votação entraram bancários, empregadas domésticas e motoristas de aplicativos. A proposta segue para o Senado.

______________________________________________________________________________________________________________________________

Informe publicitário

______________________________________________________________________________________________________________________________

Campanha permanente para indígenas

O Ministério da Saúde estima que a população indígena passou de 650 mil para cerca de 755 mil pessoas nos últimos 5 anos

O Brasil poderá ter uma campanha de vacinação permanente contra a covid para os povos indígenas. A afirmação foi do secretário especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva. De acordo ele, o sistema de distribuição e aplicação de vacinas para as populações que vivem em aldeias necessita de constância, assim como já acontece com outras doenças.

A alemã que deu errado

A companhia biotecnológica alemã CureVac NV informou, nessa quarta-feira (16), que sua vacina, a CVnCoV, foi só 47% eficaz em um teste de estágio avançado. O resultado está abaixo do objetivo principal de imunização. Agora fica a dúvida sobre como ficará o contrato de até 450 milhões de doses encomendadas pela União Europeia, das quais 180 milhões são opcionais.

SP informa

A infectologista Rosana Richtmann afirma: “Possivelmente, sim. A vacina evita a doença, mas não a transmissão do vírus”. Confira:

Fiocruz informa

Fonte: Twitter @Fiocruz

Painel Coronavírus

Vacinados (cumulativos)
• 2,5 bilhões no mundo (33,3% da população)
• 81,54 milhões no Brasil (38,64% da população)

Segunda dose *
• 680 milhões no mundo (9,5% da população)
• 23,79 milhões de brasileiros (11,2% da população)
* dados aproximados

Leitos de UTI
• 90% * de ocupação total em 10 estados brasileiros e o DF
* Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados no Brasil
• 17.702.630 – acumulado
• 74.042 – novos infectados
• 16.077.483 – recuperados
• 1.129.143 – em acompanhamento
• 8.423,9 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 496.004 – óbitos acumulados
• 2.311 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 236 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 17/06/21 – 19h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.