Document
PATROCINADORES

Nº 166: cepa indiana no Rio; migalhas aos pobres; Aziz agora quer prender

Contaminado na Índia desembarcou em Guarulhos

No Rio de Janeiro, uma pessoa que chegou da Índia com covid no último fim de semana está em isolamento e é acompanhada por médicos. Morador de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, ele viajou a trabalho. Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, no sábado (22), fez um exame RT-PCR e embarcou para o Rio antes de receber o resultado. A chegar em Campos, o passageiro apresentou dor de cabeça e rouquidão, sendo diagnosticado. Desde o embarque, na Índia, ele pode ter contaminado centenas de pessoas. O país asiático enfrenta um momento crítico na pandemia e identificou uma nova cepa considerada preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O que MONEY REPORT publicou hoje

100 milhões de doses insuficientes

Refugiados da covid na República Democrática do Congo

Durante a cúpula do G20, na última sexta-feira (24), foi anunciada a doação de 100 milhões de doses de vacinas aos países pobres. Pode parecer uma enormidade, mas a proporção é pífia diante do necessário para começar a vencer a pandemia. Caso tudo fosse direcionado ao Brasil, menos de 25% da população seria atendida. Na África, onde vivem 1,3 bilhão de pessoas, daria para cuidar de apenas 3,8% dos habitantes. A OMS apontou que países ricos têm 15% da população mundial, mas concentram 45% de todas as doses disponíveis. Ou seja, os 85% restantes dos seres humanos (uns 6,3 bilhões) que vivem em nações pobres e subdesenvolvidos, seguem sem perspectiva. O avanço das campanhas bateu nesta semana 1,67 bilhão de inoculações. É uma marca significativa, mas que também amplia as desigualdades. A agência das Nações Unidas estima que a lenta vacinação em alguns países pode prolongar a pandemia para 2024, o que só abre a possibilidade do surgimento de cepas que possam resistir às vacinas existentes.

Pfizer 1: jovens com comorbidades

Aplicada no público entre 16 a 18 anos em outros países, a vacina da Pfizer no Brasil abre a chance para o questionamento da inclusão de pelo menos parte desse grupo ao Plano Nacional de Imunização (PNI). Jovens com comorbidades e outras síndromes estão mobilizados para serem incluídos ao plano. Famílias acionam as defensorias e os ministérios públicos estaduais para garantir o direito à imunização, aponta reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira (24). O geneticista do Instituto Jô Clemente, Caio Bruzaca, explicou que um planejamento responsável também priorizaria essa faixa etária para receber o imunizante.

Pfizer 2: covid e outros vírus

A Pfizer começou a testar pessoas totalmente vacinadas com mais de 65 anos com sua candidata à vacina pneumocócica conjugada 20-valente (20vPnC). A intenção é usar o imunizante junto com a eventual terceira dose contra a covid. A 20vPnC é desenvolvida para aumentar a proteção de adultos contra 20 tipos de vírus responsáveis pela maioria das doenças pneumocócicas invasivas e pneumonia. Serão inoculados 600 voluntários nessa fase inicial.

CPI consolidada para voz de prisão

Omar Aziz (PSD-AM): “Se amanhã eu prender um mentiroso, a CPI não acabará”

O senador e presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta segunda-feira (24) ao UOL que se o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ousar mentir novamente, acabará detido. O requerimento para a reconvocação de Pazuello será votado na terça-feira (25). Apesar da mudança de tom, tudo dependerá. “Não posso afirmar que vou prendê-lo. Se ele tiver um habeas corpus, não poderei. Sem habeas corpus, ele não vai brincar mais com a CPI”. Aziz justificou sua mudança de tom. Em 12 de maio, no depoimento do ex-secretário de Comunicação Social da Presidência, Fábio Wajngarten, ele desautorizou a voz de prisão que seria dada pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL). “Se eu amanhã tomar a decisão de prender um depoente mentiroso, pode ter certeza que a CPI não acabará. Acabaria [no caso de Wajngarten] porque estava no início. Hoje está consolidada”.

Japão tenta tirar o atraso

O Japão abriu grandes unidades de vacinação em Tóquio e Osaka nesta segunda-feira (24). Autoridades afirmam que o objetivo é atender os 36 milhões de idosos que vivem nestas províncias até o fim de julho. O imunizante distribuído é da Moderna, recentemente aprovado no país. Em Tóquio houve 5 mil agendamentos para o primeiro dia, enquanto em Osaka, 2,5 mil. A campanha japonesa está atrasada, com apenas 4% dos idosos inoculados com a primeira dose e 2,1% totalmente imunizados.

Painel Coronavírus

Vacinados
• 1,67 bilhão no mundo (27,3% da população)
• 57,75 milhões no Brasil (27,3% da população)

Segunda dose
• 421 milhões no mundo (5% da população) *
• 18,7 milhões de brasileiros (8,89% da população)
* dados arredondados

Quando será a minha vez?
Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível obter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado. Confira.

Leitos de UTI
• 85% * de ocupação total em 17 estados brasileiros e o DF
* Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados no Brasil
• 16.120.756 – acumulado
• 37.498 – novos infectados
• 14.552.024 – recuperados
• 1.118.874 – em acompanhamento
• 7.671,2 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil
• 449.858 – óbitos acumulados
• 790 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 214,1 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 24/05/21 – 19h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.