PATROCINADORES

Nº 157: restrição de voos da Índia, carnaval dos carnavais e a excursão da vacina

O governo federal publicou na noite de sexta-feira (14) uma portaria que proíbe temporariamente a entrada no país de passageiros estrangeiros de voos com origem ou passagem pela Índia, pelo Reino Unido, pela Irlanda do Norte e pela África do Sul. Um dos motivos alegados é o impacto epidemiológico das novas variantes do coronavírus identificadas justamente nesses países. A Índia, por exemplo, vive um agravamento da pandemia, com cerca de 4 mil mortes diárias e centenas de milhares de novos contaminados a cada dia.

A nova portaria restringe também a entrada de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, por fronteiras terrestres e aquaviárias. As restrições não se aplicam a brasileiro nato ou naturalizado; imigrante com residência de caráter definitivo no território brasileiro; profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional, desde que identificado; funcionário estrangeiro acreditado junto ao governo brasileiro; estrangeiro que tenha cônjuge, companheiro, filho, pai ou curador de brasileiro, ou que tenha ingresso autorizado especificamente pelo governo brasileiro ou portador de registro nacional migratório. O transporte de carga também não será afetado.

No caso de um estrangeiro que se enquadre nessas exceções, com origem ou histórico de passagem pelo Reino Unido, Irlanda do Norte, África do Sul e Índia nos últimos quatorze dias, ao ingressar no território brasileiro ele deverá permanecer em quarentena por quatorze dias. Todos os viajantes internacionais que chegam ao Brasil ficam obrigados a apresentar à companhia aérea o exame RT-PCR com resultado negativo nas últimas 72 horas contadas do início do embarque no país de origem. Nestes casos, serão aceitos exames em português, espanhol ou inglês, que tenham sido realizados em laboratório reconhecido pela autoridade de saúde do país de embarque.

A meta de Eduardo Paes

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, está confiante em vacinar até outubro 90% dos adultos da cidade. Se o cronograma for cumprido e a pandemia estiver sob controle, Paes pretende autorizar a realização de eventos-testes de grandes proporções, como shows e espetáculo. Em mensagem publicada nas redes sociais, o prefeito não escondeu que o grande objetivo é celebrar o carnaval de 2022 com uma grande festa. Ele até lançou a #carnavaldoscarnavais para marcar a meta.

Acesso ao Everest mais difícil

Para evitar o risco de proliferação do novo coronavírus, a China decidiu proibir as escaladas via seu território ao topo do Everest. O principal motivo é o aumento de casos no Nepal, país que divide a montanha com os chineses e faz fronteira com a Índia – que vive um colapso sem precedentes da doença. Os alpinistas ainda não sabem como será feita a demarcação e como ficará o trajeto para chegar ao ponto mais alto do mundo.

Turismo de vacina

Reportagem publicada neste sábado no jornal O Globo mostra que as agências de viagem estão fazendo pacotes para a vacinação de brasileiros nos Estados Unidos. Com preços de até R$ 20 mil, os destinos mais oferecidos são Miami e Nova York, com uma quarentena obrigatória de 14 dias na Costa Rica, República Dominicana ou México. A maioria dos compradores são jovens, na faixa dos 20 a 40 anos, e muitas vezes viajam em família. As agências afirmam que não há garantia de que o cliente será vacinado, por isso os pacotes estão sendo vendidos por conta e risco de quem compra. Além disso, apenas o imunizante da Johnson & Johnson é de dose única. Moderna e da Pfizer-BioNTech indicam aplicação duas vezes, com intervalo de 28 e 21 dias, respectivamente. Nesses casos, o custo da viagem pode subir cerca de 500 a 700 reais por dia.

Painel Coronavírus

Vacinados
• 1,4 bilhão no mundo
• 52,1 milhões no Brasil

Quando será a minha vez?

Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível obter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado.

Casos confirmados no Brasil

• 15.586.534 – acumulado
• 67.009 – novos infectados
• 7.417 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas no Brasil

• 434.715 – óbitos acumulados
• 2.087 – novas vítimas fatais
• 2,8% – letalidade
• 206,9 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 15/05/21 – 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.