Document
PATROCINADORES

Nº 139: a terceira onda vem aí; ButanVac vetada; nova chance para a Sputnik

À espera do Dia das Mães

Abril é o mês mais mortal para o Brasil na pandemia. E pior. Especialistas em saúde pública e epidemiologistas já se preparam para uma terceira onda enquanto nem esta segunda acabou. “Existe um erro básico que é usar como indicador [de reabertura das atividades] a taxa de ocupação de UTI. Isso não é um indicador epidemiológico, é um indicador administrativo”, explica o epidemiologista e professor de medicina da Universidade de São Paulo (USP), Paulo Lotufo, ao El País. Ele estima que a terceira onda deva ocorrer até julho, impulsionado pelo Dia das Mães, em maio, que deve ocorrer em uma fase de maior flexibilização.

O que MONEY REPORT publicou hoje

Sem testes do Butantan em humanos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vetou o pedido do Instituto Butantan para dar início aos primeiros testes em humanos de seu imunizante ButanVac. De acordo com a agência, os dados na última sexta-feira (23) estão incompletos. O laboratório explicou que manterá contato com a reguladora para os esclarecimentos necessários.

Dilema de Biden: ajudar o mundo ou só pensar nos EUA

No Salão Oval, o presidente Joe Biden (centro) e a vice Kamala Harris (direita)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, está diante de uma escolha diplomática. Enquanto mantém sua promessa de imunizar todo os americanos ainda em 2021, ele precisa demonstrar liderança moral ao compartilhar as doses excedentes para estancar o buraco vacinal em outros países, aponta o jornal The Washington Post nesta terça-feira (27). A questão não é unânime. Enquanto altos membros da Casa Branca são contra neste momento por uma questão de segurança interna, há quem defenda que tal medida fortaleceria a política externa americana, enfraquecida na gestão do ex-presidente Donald Trump. O diretor do Global Health Policy Center do Center for Strategic, Stephen Morrison, explicou que as crises indiana e brasileira colocam Washington em uma posição desconfortável. “China e a Rússia compartilham ativamente as suas vacinas com países em desenvolvimento no mundo, enquanto os EUA as retêm”, explicou.

Há chance para a Sputnik V

O gerente-geral de medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, afirmou nesta terça-feira (27) que há espaço para a aprovação e liberação da importação da Sputnik V. Na segunda-feira (26), a agência rejeitou um pedido de nove estados para a aquisição. Ao barrar a entrada do imunizante, os diretores alegaram falta de dados técnicos e pendências na documentação. Mendes explicou que a Anvisa pode rever a posição se conseguir acesso às informações. Seriam importadas 66 milhões de doses capazes de imunizar 33 milhões de pessoas (duas doses). Em nota, o Instituto Gamaleya, da Rússia, afirmou que a desaprovação é política e que o Brasil cedeu à pressão do Departamento de Saúde dos Estados Unidos, mas não apresentou provas para tal acusação.

Gestantes prioritárias

O Ministério da Saúde decidiu incluir as gestantes e puérperas (mulheres no período pós-parto) no grupo prioritário do Programa Nacional de Imunização (PNI). A justificativa está no risco que essas mulheres correm diante das novas cepas da covid-19. A vacinação deve começar em 13 de maio.

Vacinação todos os dias

O Senado aprovou nesta terça-feira (27) a obrigatoriedade do funcionamento dos postos de vacinação aos finais de semana e feriados. O texto segue para a Câmara dos Deputados.

Flexibilização chilena

O Chile já imunizou 14 milhões de pessoas

As autoridades sanitárias do Chile anunciaram, nesta terça-feira (27), a flexibilização em mais de dez bairros na capital, Santiago, após um mês de lockdown. Escolas serão reabertas com medidas sanitárias rígidas. Após um mês, nesta segunda-feira (26), foram registradas 6.078 novas infecções. Em 9 de abril foi atingido o recorde local de 9.171 casos.

Painel Coronavírus

Vacinados
• 1,04 bilhão no mundo (13,8% da população)
• 38,99 milhões no Brasil (18,4% da população)

Segunda dose
• 235,33 milhões no mundo (3% da população) *
• 11,04 milhões de brasileiros (5,23% da população)
* dados arredondados

Quando será a minha vez?
Não há dia certo, porém no link da plataforma “Quando vou ser vacinado” é possível obter uma estimativa. Como os dados são atualizados quase todos os dias, as expectativas mudam de acordo com a quantidade de doses aplicadas, grupos atendidos, faixas etárias e estado. Confira.

Leitos de UTI
• 90% * de ocupação total em 18 estados brasileiros e o DF
* Não há uma contagem sistemática e centralizada dos leitos de UTI disponíveis nas redes pública e privada do país. O levantamento de MR é baseado nas informações veiculadas na imprensa

Casos confirmados
• 14.441.563 – acumulado
• 72.140 – novos infectados
• 12.992.442 – recuperados
• 1.054.099 – em acompanhamento
• 6.872,1 – incidência por grupo de 100 mil habitantes

Mortes confirmadas
• 395.022 – óbitos acumulados
• 3.086 – novas vítimas fatais
• 2,7% – letalidade
• 188 – mortalidade por grupo de 100 mil habitantes

Dados atualizados em 27/04/21 – 18h30

Fontes: Ministério da Saúde, consórcio de veículos de imprensa, Universidade Johns Hopkins (EUA) e Fiocruz.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.